Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 12 de julho de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/07/2020
PMMC REALIZAÇOES JULHO
PMMC VACINAÇÃO

Área da assistência social

25 MAR 2020 - 23h59
O governo federal definiu ontem medidas na área da assistência social. É preciso, de toda forma, pensar no trabalho executado por este setor, sobretudo, no trabalho de amparo aos moradores em situação de rua em meio à pandemia de coronavírus.
O assistente social é um profissional muito importante nesta fase do surto do vírus. Ele atua no planejamento, gestão e execução de políticas, programas e serviços sociais no sentido de ampliar o acesso aos direitos sociais.
Mais do que nunca, principalmente nesse período em que o mundo tenta combater o coronavírus, este profissional é importante.
Desenvolvem ações que incidem nas expressões da questão social pela mediação do Estado, via políticas sociais públicas, da iniciativa privada e/ou das organizações de Terceiro Setor, articulando conhecimentos teóricos, técnico-operativos e reflexões ético-políticas. 
Ontem, o governo federal definiu medidas, no âmbito da rede de assistência social pública e privada, para enfrentamento da emergência em Saúde pública decorrente do novo coronavírus.
A portaria do Ministério da Cidadania foi publicada no Diário Oficial da União e destaca a importância de o Estado brasileiro garantir a oferta regular de serviços e programas socioassistenciais voltados à população mais vulnerável e em risco social.
De acordo com o texto, os órgãos gestores da política de Assistência Social dos estados, municípios e do Distrito Federal adotarão medidas de prevenção e redução do risco de transmissão para preservar os serviços.
Não há dúvida de que os municípios vão estar imbuídos em garantir melhores condições de trabalho para esses profissionais neste período de crise.
Só para se ter uma idéia, pelas novas medidas, as equipes deverão flexibilizar as atividades presenciais dos usuários nos centros de assistência social e priorizar os atendimentos graves ou urgentes. Também deverão ser suspensas todas as atividades coletivas, mas, não sendo possível, recomenda-se manter a distância mínima de um metro entre os presentes e realizar as atividades em ambientes arejados.
A portaria também recomenda observar os cuidados de prevenção da transmissão, principalmente nos serviços voltados para pessoas em situação de rua, com deficiência, idosos e nos serviços de acolhimento. 
Além disso, deverá ser feito o acompanhamento remoto dos usuários, por meio de ligação telefônica ou aplicativos de mensagens, principalmente daqueles nos grupos de risco para Covid-19.
Entre as ações previstas está ainda a adoção de turnos de revezamento da equipe de assistência para evitar a concentração e a proximidade de pessoas no ambiente de trabalho. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias