Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
sábado 24 de julho de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/07/2021

Contra a poluição ambiental

23 AGO 2016 - 08h00

A poluição ambiental provocada pelo setor industrial é um dos grandes desafios para o meio ambiente. Diversas indústrias realizam a queima de combustível, gás ou óleo, visto que precisam de calor para suas atividades. Quando ocorre essa queima são emitidos gases tóxicos. Se eles não forem adequadamente filtrados e tratados, vão para a atmosfera. Para esse tratamento são necessárias tecnologias mais limpas e processos industriais mais eficientes.

A atividade industrial está, inevitavelmente, associada a uma certa degradação do ambiente, uma vez que não existem processos de fabricação totalmente limpos.

O perigo das emissões industriais varia com o tipo de indústria, matérias primas usadas, processos de fábrica, produtos fabricados ou substâncias produzidas.

Na edição de domingo, o DS publicou reportagem mostrando a fiscalização contra as indústrias poluentes no Alto Tietê existe. Só para exemplificar, de janeiro e junho deste ano, 965 indústrias do Alto Tietê foram inspecionadas pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). No período, 182 foram autuadas por emissão de fumaça preta. Em comparação ao ano passado, as autuações tiveram queda de 27%, isso porque no primeiro semestre de 2015 foram penalizadas 251 empresas. No mesmo período foram vistoriadas 1.025 indústrias da região.

Segundo a Cetesb, neste ano foram emitidas 125 advertências, três autos de embargo e 52 multas. O valor das penalidades pode variar de 10 a 10 mil vezes o valor da Unidade Fiscal do Estado de São Paulo (Ufesp), de acordo com o decreto estadual 8468/76.

É verdade que, a partir da fiscalização, grandes empresas passaram a incluir a questão do ambientalismo em sua agenda. Especialistas dizem que a maioria dos problemas ambientais mais elementares ainda persiste, uma vez que seu tratamento requer uma transformação nos meios de produção industriais.

Por isso, a fiscalização é feita rotineiramente e também mediante denúncias. Para verificar os índices, é feita uma vistoria e também o uso da escala de Ringelmann – método para medir a densidade aparente de fumaça.

Neste ano, a Cetesb também recebeu 368 solicitações, entre elas alteração de documentação, certificado de dispensa de licença, parecer técnico, licença prévia de instalação, operação simplificada e prévia, licença de operação de loteamento. Já as concessões feitas pela concessionária no setor, estão relacionadas a certificado de aprovação, dispensa de licença, licença de instalação, operação prévia, parecer técnico, entre outras.

É importante que os trabalhos em prol do meio ambiente, por meio de trabalho de fiscalização da Cetesb, prossigam com toda força na tentativa de garantir maior qualidade de vida à toda população.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias