Envie seu vídeo(11) 4745-6900
terça 13 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/04/2021

De volta à fase laranja

27 FEV 2021 - 05h00

Novas medidas de restrições foram anunciadas ontem pelo Estado na tentativa de conter o avanço da Covid-19.
O Alto Tietê retornou para a fase laranja. Com o avanço dos casos e aumento de internações, a região da Grande São Paulo, que incluem a capital paulista e o Alto Tietê, regrediu de fase, passando da Fase 3-Amarela para a Fase 2-Laranja. Com isso, bares não poderão abrir para atendimento presencial. Além disso, o horário de funcionamento do comércio passa de 12 horas por dia para apenas oito horas.
Na etapa Laranja, o funcionamento dos serviços não essenciais é limitado a até oito horas diárias, com atendimento presencial máximo de 40% da capacidade e encerramento às 20h. O consumo local em bares está totalmente proibido nessa fase, mas é permitido o funcionamento presencial se o bar operar como um restaurante, somente servindo refeição.
Além da Grande São Paulo, outras cinco regiões do Estado regrediram de fase. As regiões de Registro, Sorocaba e Campinas passaram da Fase 3- Amarela para a Fase 2- Laranja. Já as regiões de Marília e de Ribeirão Preto passaram da Fase 2-Laranja para a Fase 1-Vermelha e só poderão manter em funcionamento os serviços considerados essenciais.
O Alto Tietê também vive avanço de casos e vem pedindo ao Estado maior número de doses da vacina contra a Covid-19.
A situação preocupa. O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (Vermelho) a etapas identificadas como controle (Laranja), flexibilização (Amarelo), abertura parcial (Verde) e normal controlado (Azul). O plano divide o estado em 17 regiões e cada uma delas é classificada em uma fase do plano, dependendo de fatores como capacidade do sistema de saúde e a evolução da epidemia.
O Estado de São Paulo vem registrando um grande avanço da pandemia pelo estado e, durante toda esta semana, bateu recordes no número de pessoas internadas em estado grave. 
O número de novas internações vem crescendo 13%, com média de 1.740 internações por dia; e o número de óbitos vem registrando aumento de 4%, com média diária de 231 mortes.
Além do crescimento de internações, o Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo vem notando que a situação dos pacientes do novo coronavírus, neste momento, está evoluindo de forma mais grave. No pico da pandemia, em julho do ano passado, 40% dos pacientes internados no estado estavam em UTIs.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias