Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 22 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2020
PMMC OUT ROSA
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ÚNICCO POÁ
SOUZA ARAUJO
Pmmc Sarampo Outubro

Defesa Civil

24 SET 2020 - 05h00
O período de chuvas preocupa as cidades da região. Suzano, entre outros municípios do Alto Tietê, se preparam para planejar estudos no sentido de evitar prejuízos com inundações provocadas pelas chuvas.
O DS trouxe reportagem, na edição de ontem, que a Defesa Civil de Suzano mantém o monitoramento contínuo de 42 áreas de risco de alagamento ou deslizamento de terra no município, mapeadas em conjunto com a Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação por meio do Plano Municipal de Drenagem e Manuseio de Águas Pluviais (PMDMAP). 
É um trabalho importante para tentar amenizar e prevenir contra prejuízos das chuvas.
A reportagem mostrou que ao receber alertas meteorológicos dos governo federal ou estadual para a região, as equipes são mantidas em prevenção, realizando rondas nos pontos pré-determinados, bem como atendendo aos chamados da população.
A Defesa Civil de Suzano pode ser acionada pelos telefones (11) 4748-5394 ou 4746-3297 (24hs), ou pelo número 153 da Guarda Civil Municipal.
Segundo a Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos, o trabalho de limpeza de rios, valas de drenagem, bueiros e córregos é contínuo. Em 2019, foi feito um amplo trabalho de limpeza dos rios Guaió, Taiaçupeba Mirim e Una, que abrangem a região de Palmeiras e do Raffo, que estão entre as 42 áreas de risco monitoradas pelo município. Neste ano, as atividades de limpeza e desassoreamento programadas para os córregos e rios de Suzano contam com o apoio do Departamento Estadual de Águas e Energia Elétrica (DAEE), do governo do Estado. 
A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC) do Estado de São Paulo tem emitido alerta de risco de chuvas de verão entre os dias 4 e 7 deste mês. 
Por conta desse cenário, a Defesa Civil promove dicas de prevenção para a população. A orientação é de que todos fiquem atentos aos sinais de perigo para qualquer dessas ocorrências.
Em casos de alagamentos, a recomendação é não atravessar as vias alagadas, ou enfrentar enxurradas seja com o carro ou a pé. Para os que moram próximo ao mar ou campo, evitar ficar em áreas abertas e descampadas, de modo que evitem o risco de descargas elétricas. 
As enchentes são fenômenos naturais, mas podem ser intensificadas pelas práticas humanas no espaço das cidades. O problema das enchentes passou a ser algo comum na vida das populações de algumas cidades. Entre os meses de dezembro e fevereiro, os noticiários são tomados por problemas relacionados com a elevação dos cursos d´água e a inundação de casas e ruas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias