Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 29 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/11/2020
PMMC NOVEMBRO AZUL
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020 NOV

Desastres naturais

13 ABR 2016 - 08h00

Brasil é um País sem terremotos, furacões, tufões, vulcões em atividade e outras catástrofes que fazem parte da vida de milhões de pessoas no mundo. Em contrapartida, temos outros problemas, que podem ser considerados desastres naturais, quando fazem vítimas. Os mais substanciais são a seca, a geada, as enchentes, a desertificação, a erosão, as queimadas e os escorregamentos.

As calamidades que acontecem aqui são causadas por um conjunto de fatores não só climáticos: a interferência do homem é fator decisivo nesse prejuízo. Isso porque ele desconhece o solo onde mora e acaba antecipando o desastre.

Como, por exemplo, levantar casas em beiras de rios, em encostas de morros ou mesmo construir hidrelétricas sem preocupação com a manutenção adequada. Por isso, podemos dizer que há tempos as coisas aconteciam por razões geológicas, mas hoje elas se dão em boa parte pelas mãos humanas. O homem dá um empurrãozinho à catástrofe, muitas vezes sem nem mesmo tomar consciência disso.

A cidade de Suzano também enfrenta problemas com “desastres naturais”.

Na edição de ontem, o DS divulgou números da Operação Verão dando conta que a Defesa Civil de Suzano atendeu 273 ocorrências durante o último Plano de Contingência da Defesa Civil (PCDC), que teve início em 1º de dezembro de 2015 e terminou no último dia 31 de março.

Foram atendidas 85 ocorrências de alagamentos em residências, oito desmoronamentos, 20 enxurradas, além de 43 monitoramentos de áreas de risco, córregos e vias públicas. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Defesa Civil e Social.

A operação foi 47% maior que a realizada entre 2014 e 2015, quando 185 ocorrências foram atendidas. Neste ano, a Defesa Civil computou 88 ocorrências a menos. Ainda de acordo com o dado divulgado, Suzano registrou um crescimento no número de alagamentos este ano, chegando a ser 500% maior que na última operação.

É possível evitar os efeitos trágicos de desastres naturais decorrentes das chuvas, mas para isso, são necessários planos de prevenção e de gestão de riscos, além da intensificação da fiscalização.

A afirmação pode até parecer óbvia, no entanto, faz muito sentido, quando os brasileiros ainda tentam se recuperar dos choques provocados pelos deslizamentos e desastres ocorridos nos últimos meses.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias