Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 01 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/10/2020
ÚNICCO POÁ
SOUZA ARAUJO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Descarrilamentos

02 DEZ 2015 - 07h00

O DS trouxe, na edição de ontem, reportagem mostrando que as linhas de trem de carga de Suzano, Poá e Itaquaquecetuba ganharão detectores de descarrilamento.

Uma medida necessária para evitar acidentes. Em todo o País, os trens de carga enfrentam dificuldades para cruzar o Estado de São Paulo. Atualmente, 5 mil toneladas de milho e açúcar para exportação cruzam o Estado de São Paulo.

A expectativa na região é de que a MRS Logística possa instalar, em até 120 dias, 17 aparelhos. Cada equipamento custou cerca de R$ 12 mil. A medida é realizada agora por se tratar do período de comissionamento do empreendimento, ou seja, antes do início da operação comercial. As informações foram divulgadas ontem, pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), no Diário Oficial da União (DOU). O intuito é aprimorar a segurança dos trens e das viagens.

Os detectores funcionam com uma barra “sensora” instalada nos trilhos e detecta qualquer anormalidade nas rodas das locomotivas e vagões. Caso um dos rodeiros saia dos trilhos, um alerta de descarrilamento é enviado, via rádio, ao maquinista através uma mensagem de voz.

O aviso também vai para o centro de controle operacional da ferrovia, instalado em Curitiba (PR), e para os terminais de Cascavel e Guarapuava. Com isso, uma composição de 50 vagões terá todas as cerca de 400 rodas monitoradas pelos detectores espalhados ao longo da via.

Para instalar os equipamentos, que funcionam com o auxílio de uma bateria solar colocada em postes ao longo da ferrovia, a companhia utiliza uma gaiola adaptada a um caminhão de linha. O equipamento foi desenvolvido pelo pessoal das oficinas da empresa em Guarapuava.

O Ferroeste, por exemplo, está instalando um sistema de detectores de descarrilamento entre Cascavel e Guarapuava. Já foram instalados 51 equipamentos.

Segundo a Ferroeste, o equipamento evita eventuais danos nos trilhos causados pelos rodeiros descarrilados e previne tombamentos. O sistema esta sendo implantando em parceria com a empresa Anjo Vision.

Para instalar os equipamentos, que funcionam com o auxílio de uma bateria solar, instalada em postes, ao longo da ferrovia, a Ferroeste utiliza uma “gaiola” adaptada a um caminhão de linha.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias