Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 22 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2020
PMMC OUT ROSA
SOUZA ARAUJO
PMMC MULTI 2020
Pmmc Sarampo Outubro
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Economia do remoto

26 SET 2020 - 05h00
Desde que a pandemia do coronavírus foi decretada e órgãos de saúde recomendaram que o maior número de pessoas possível ficassem em casa, adotando o isolamento social, muitos profissionais se depararam com uma nova realidade: a necessidade de trabalhar em casa. Para quem ainda não estava acostumado com o modelo, a novidade gerou muitas dúvidas. Uma delas, bastante recorrente, diz respeito a diferença entre trabalho remoto e home office. 
Nesta semana, o governo federal anunciou que já economizou cerca de R$ 1 bilhão com o trabalho remoto de servidores públicos durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Este valor considera a redução de R$ 859 milhões nos gastos de custeio e a diminuição de R$ 161 milhões nos pagamentos de auxílios para os servidores, entre abril e agosto de 2020. 
Os dados foram divulgados, na sexta-feira (25), em Brasília, pelo Ministério da Economia.
Todas as prefeituras das cidades do Alto Tietê também mantiveram o trabalho remoto, assim como indústrias, comércio e setor de serviços.
Segundo o governo federal, a economia em 5 meses com diárias, passagens e despesas com locomoção chegou a R$ 471.251.670,72. Com serviços de energia elétrica, a redução de gastos foi de R$ 255.547.553,27. A economia com serviços de cópias e reproduções de documentos alcançou R$ 9.732.645,44. E a redução de gastos com serviços de comunicação em geral atingiu R$ 89.565.596,69 e com serviços de água e esgoto, R$ 32.942.306,94.
Ainda em março, o Ministério da Economia informa que orientou os demais órgãos da Administração Pública Federal sobre a autorização para o trabalho remoto com a publicação da Instrução Normativa (IN) nº 28. 
A norma estabelece regras para a concessão do auxílio-transporte, do adicional noturno e dos adicionais ocupacionais aos servidores e empregados públicos que estejam executando suas atividades remotamente ou que estejam afastados de suas atividades presenciais.
Esta instrução gerou uma economia de R$ 161.452.701,82 aos cofres públicos entre abril e agosto deste ano. Entre os adicionais impactados pela medida estão os de insalubridade, irradiação ionizante, periculosidade, serviço extraordinário e noturno.
O trabalho remoto favorece um maior equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional. O colaborador perde menos tempo com deslocamento, pode participar mais ativamente da vida dos filhos e assumir compromissos em horários diversos, segundo especialistas.
Portanto, em meio à pandemia foi importante ter o trabalho remoto para evitar a proliferação da doença da Covid.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias