Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 14 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 13/12/2019
PMMC DENGUE

Editorial

14 NOV 2019 - 23h59
Suzano anunciou, nesta semana, uma ótima iniciativa para atender alunos de creche municipais com Transtorno do Espectro Autista (TEA).
Especialistas no assunto afirmam que os transtornos do espectro autista são distúrbios do neurodesenvolvimento caracterizado por deficiente interação e comunicação social, padrões estereotipados e repetitivos de comportamento e desenvolvimento intelectual irregular, frequentemente com retardo. 
Os sintomas começam cedo na infância. Na maioria das crianças, a causa é desconhecida, embora, em alguns casos, existam evidências de um componente genético ou uma causa médica. O diagnóstico é baseado na história sobre o desenvolvimento e observação. 
O tratamento consiste no controle do comportamento e às vezes tratamento medicamentoso.
O DS trouxe reportagem, esta semana, informando que a Secretaria de Educação de Suzano estuda ampliar o atendimento especializado para os alunos das creches, por meio de uma formação voltada aos educadores sobre o Método Denver de Intervenção Precoce (ESDM). 
Uma iniciativa muito importante. Trata-se de uma ferramenta utilizada para tratamento de crianças de até 5 anos de idade.
Atualmente, há 170 alunos com autismo presentes na rede municipal de ensino. O Método Denver já começou a ser aplicado no primeiro semestre deste ano em duas unidades de educação infantil – a creche conveniada Nudi Lar das Flores e a Escola Municipal Antônio Teixeira – depois que duas profissionais da rede, a fonoaudióloga Maria de Fatima Dall’Aqua e a professora de AEE Adriana Toledo, passaram por uma capacitação presencial no Instituto Farol, em maio.
De acordo com a especialista, trata-se de uma abordagem de intervenção com comprovação científica, o que significa que apresenta resultados comprovados de melhora dos sintomas, quando bem aplicado. Esse modelo tem como objetivo estimular, por meio de brincadeiras, a motivação das crianças e seguir a liderança delas, na maior parte das vezes. É indicado para até 5 anos de idade.
Os primeiros sinais comportamentais do autismo podem ser observáveis quando a criança ainda é bebê, logo, quanto mais cedo a intervenção se iniciar, menores serão as dificuldades decorrentes do autismo. As pesquisas apontam que a estimulação precoce é melhor por causa da capacidade do cérebro de criar estruturas e ramificações neuronais.
Especialistas afirmam que ainda não se conhece a cura definitiva para o transtorno do espectro do autismo. Da mesma forma não existe um padrão de tratamento que possa ser aplicado em todos os portadores do distúrbio. Cada paciente exige um tipo de acompanhamento específico e individualizado que exige a participação dos pais, dos familiares e de uma equipe profissional multidisciplinar visando à reabilitação global do paciente. 
O importante é garantir o atendimento da melhor forma possível levando também qualidade de vida ao paciente.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias