Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 18 de janeiro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/01/2020
CENTERPLEX 16 A 22/01
CENTRO MÉDICO

Editorial

10 JAN 2020 - 23h59
Dados divulgados, esta semana, pela Delegacia da Mulher revelam que os casos de violência cresceram na comparação de 2019 com 2018.
O DS mostrou que os casos de violência contra a mulher aumentaram 3,7% em Suzano. Em 2019, foram registrados 1.569 ocorrências, ante 1.512, em 2018. 
Em todo o Estado, muitas iniciativas foram realizadas com objetivo de combater a violência contra a mulher.
O Governo de São Paulo, por meio Fundo Social de São Paulo (FUSSP), por exemplo, lançou o site SOS Mulher que tem como objetivo disseminar informações sobre segurança, saúde e independência financeira para mulheres em risco de sofrer violência doméstica.
Todos os dias o site disponibiliza um vídeo informativo, gravado por especialistas, com orientações para que as mulheres saibam reconhecer, evitar e combater as principais formas de violência listadas na Lei Maria da Penha: física, psicológica, sexual, moral e patrimonial. No site, as mulheres também encontrarão os endereços e telefones das delegacias da mulher, cursos profissionalizantes, hospitais e defensorias públicas do Estado.
Neste caso, a página conta com um layout em formato responsivo e oferece uma estrutura Single-Page Application (SPA), que reúne todo o conteúdo em uma única área, facilitando a navegação de quem acessa o site pelo celular.
Qualquer mulher, independentemente da sua posição socioeconômica, consegue acessar dicas importantes de saúde, segurança e finanças, que podem melhorar sua qualidade de vida.
No caso de Suzano, os casos vêm aumentando por conta da coragem que as mulheres começaram a ter a partir de agora.
Só em termos comparativos, a Delegacia da Mulher de Suzano também divulgou dados de outros anos. Em 2016, por exemplo, foram registrados 1.304 boletins de ocorrência (B.Os). No ano seguinte, 1.332. A Delegacia informou que o aumento do número de ocorrências ocorre porque as mulheres estão tomando coragem de ir até a delegacia. Estão com menos receio. 
Uma das medidas tomadas para tentar dar o apoio às vitimas são os tratamentos psicológicos.
Ano passado, em convênio com a Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), a Delegacia da Mulher fechou parceria em que estagiários de psicologia vinham até a DDM para prestar ajuda as vítimas.
Um dos casos mais frequentes são as agressões. Um dos meios para denunciar é o número 180. Segundo a delegacia, esse é um dos meios mais eficientes para registrar a ocorrência.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias