Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 15 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/08/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Enem digital

07 JAN 2020 - 23h59
Criado para avaliar o desempenho dos estudantes no final da educação básica, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi reformulado com o passar do tempo e hoje é uma importante ferramenta de seleção usada pelas universidades públicas e particulares. Do Enem derivam ainda alguns programas de bolsas e financiamento estudantil para universitários.
É um programa que garante oportunidade de ingresso no ensino superior.
Ao longo dos anos foi se aprimorando. 
Ontem, conforme reportagem da Agência Brasil, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse ter a expectativa de que chegue a 100 mil o número de vagas destinadas ao projeto piloto do Enem Digital – plataforma por meio da qual o Exame Nacional do Ensino Médio será feito via internet. 
É uma inovação importante para contribuir com os estudantes que pretendem ingressar no Enem.
Inicialmente, a expectativa era de que o piloto do programa abrangesse 50 mil vagas.
O Enem Digital vai entrar em vigor este ano em 15 capitais como projeto piloto voluntário, para alguma coisa entre 50 e 100 mil vagas. E depois, no futuro, espalhá-lo pelo Brasil.
Conforme reportagem da Agência Brasil, para o governo, o Enem Digital vai permitir a utilização de novos tipos de questões com vídeos, infográficos e até a lógica dos games. A sequência do programa, no entanto, depende da estruturação das escolas públicas brasileiras, em especial de seus laboratórios de informática. 
A expectativa do governo federal é proporcionar grande economia de dinheiro público, uma vez que, quando feito no papel, o exame acaba sendo mais caro por conta de sua logística.
Quando digitalizar tudo, o Enem ficará mais barato, segundo o governo federal.
A pessoa poderá marcar com antecedência o dia que vai fazê-lo, além de não ter problema caso perca o prazo. Caso tenha problema, ele pode remarcá-lo, sem risco de perder o ano, acrescentou o ministro.
A ideia é, ao longo do ano, avançar no sentido de melhor distribuir bolsas pelo território nacional, de forma a beneficiar localidades que historicamente são menos atendidas, segundo expectativas do governo federal.
Weintraub destacou também a criação de um portal de periódicos que disponibilizará os principais jornais e revistas científicos.
Além de manter todos programas, o governo federal está fazendo a parte de formação de professores da educação básica no exterior, principalmente nos Estados Unidos, Canadá, e agora, a Irlanda.
A capacitação e o treinamento dos professores virão junto com a valorização da profissão, “que terá seu piso salarial aumentado em 12% este ano”.
É importante que todas essas ideias sejam concretizadas para garantir melhoria na vida de estudantes e professores do País.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias