Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 25 de maio de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/05/2020
DIARIO DE SUZANO SOLIDÁRIO

Hospital de Campanha

07 ABR 2020 - 23h59
Os hospitais de campanha, que estão sendo construídos em municípios do País para receber pacientes com coronavírus, já foram objeto de pauta nos editoriais do DS. O jornal volta à tona sobre o assunto por entender a importância da construção dessas unidades improvisadas neste momento de pandemia do vírus.
Na edição de ontem, o DS trouxe informação mostrando que as Secretarias Municipais de Saúde e de Planejamento Urbano e Habitação iniciaram neste fim de semana a instalação do Hospital de Campanha/Quarentena nas dependências da Arena Suzano, para tratamento de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19). Inicialmente, haverá 80 leitos de observação para atendimento de baixa e média complexidades. O serviço, que também tem apoio da Câmara de Suzano, será voltado a pessoas encaminhadas pelas unidades da rede municipal de Saúde.
Um trabalho de extrema importância e também de prevenção. Ou seja, será uma unidade que vai aguardar a possibilidade de novos casos surgirem. Um trabalho importante para garantir o plano de ação e contingência da Prefeitura de Suzano que, ao lado de outras cidades do Alto Tietê, segue buscando formas de impedir o avanço da doença.
Na reportagem, publicada ontem, o secretário de Planejamento Urbano e Habitação, Elvis Vieira, disse que a Arena Suzano foi escolhida porque já possui estrutura mínima para a viabilidade de um hospital provisório, como vestiários, banheiros e salas de apoio. 
Isso acaba gerando uma grande economia no custo da instalação. O valor de investimento para o aluguel da estrutura física (piso e divisórias) é de R$ 510 mil para o período de 90 dias.
Só para se ter uma ideia, inicialmente, serão 80 leitos disponíveis, 70 voltados para casos de baixa complexidade, com estrutura de enfermaria, e dez para pacientes de média complexidade, com oxigênio e cateter. Haverá a presença de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e equipe administrativa. O espaço também terá “área de descanso”, com alas feminina e masculina, para os profissionais repousarem em caso de necessidade.
A iniciativa é importante para prevenção do surgimento de novos casos.
Neste momento está sendo instalada a estrutura física, como o piso e as divisórias, e os postos de enfermagem. Já a segunda etapa prevê a montagem do mobiliário e a chegada dos equipamentos. Em paralelo, ocorre a organização de um fluxograma dos profissionais de saúde que irão atuar neste novo serviço, que pode aumentar de acordo com a demanda na crise.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias