Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quinta 30 de junho de 2022

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/06/2022

Incentivo à doação de sangue

15 JUN 2022 - 05h00

Doar sangue é um ato de solidariedade. Cada doação pode salvar a vida de até quatro pessoas, segundo especialistas. 
A doação é um ato voluntário que pode ajudar. Em cada doação, uma pessoa doa, no máximo, 450 ml de sangue e essa única doação pode salvar a vida de até quatro pessoas, segundo especialistas. 
Doar sangue é um ato seguro e todos os materiais usados no procedimento são descartáveis.
Desse modo, não há riscos de ser contaminado ao doar sangue.
Nesta semana, o governo federal iniciou campanha. Com o mote “Doe sangue regularmente. Você doa, a vida agradece”, o Ministério da Saúde lançou uma campanha para sensibilizar a população brasileira sobre a importância da doação de sangue. 
Segundo o governo federal, a campanha quer aumentar os estoques disponíveis nos hemocentros do País, que sofreram baixa durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).
A secretária de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, Maíra Botelho, disse que a manutenção dos estoques é essencial em momentos graves e citou o exemplo das fortes chuvas que ocorreram há pouco mais de duas semanas em Pernambuco e Alagoas, vitimando centenas de pessoas.
Segundo o governo federal, devido às enchentes causadas pelas chuvas nos últimos dias, o estado de Pernambuco teve que ativar o Plano Nacional de Contingência de Sangue e seis estados enviaram, com o apoio do Ministério da Saúde, 767 bolsas de sangue.
Nesses momentos, os estoques acabam pressionados e é fundamental que a população seja solidária.
Apesar dos avanços na medicina, o sangue permanece insubstituível.
Maíra lembrou ainda que o número de doadores de sangue apresentou uma melhora, no ano passado, em relação ao início da pandemia de Covid-19, quando os estoques sofreram redução de 10%.
Em 2019, foram realizadas 3.271.824 coletas de sangue no país. Em 2020, o número caiu para 2.958.665. Já em 2021, o número subiu para 3.035.533 bolsas de sangue coletadas.
Durante o lançamento, o ministro da Saúde substituto Arnaldo Correia de Medeiros disse que, mesmo com o desafio adicional para a manutenção dos estoques de sangue do país, não houve falta de bolsas de sangue para a população nos dois últimos anos.
Até marco de 2022, de acordo com a secretaria, foram coletadas aproximadamente 732 mil bolsas de sangue. 
A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a taxa de doadores de sangue na população seja de 1% a 3%. A taxa de doação no Brasil foi de 1,4%, em 2021.
Para doar sangue, basta ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal); pesar no mínimo 50 kg; estar alimentado. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias