Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 03 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 03/12/2020
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

Ligações clandestinas de água

19 JUL 2016 - 08h00

Os prejuízos com as irregularidades no “desvio” de água são grandes e prejudicam diretamente a população das cidades da região. Na semana passada, o DS divulgou reportagem mostrando que o Alto Tietê registrou 977 “gatos” de água nos cinco primeiros meses deste ano. Por conta das fraudes constatadas, 98 milhões de litros de água foram desviados, o que seria suficiente para abastecer uma população de 29,7 mil pessoas durante um mês.

A ligação clandestina de água, popularmente chamada de “gato”, longe de trazer benefícios ao usuário infrator, traz sim, prejuízos e aborrecimentos. Além de determinar imediatamente a suspensão do fornecimento de água e a aplicação de multa, gera também o registro em Boletim de Ocorrência (B.O.) e a abertura de processo crime por furto de água.

Este tipo de ação é uma prática criminosa passível de penalidade. Infelizmente, muitas pessoas ignoram a lei e cometem irregularidades no consumo, chegando, inclusive, a danificar as tubulações para se abastecer de forma fraudulenta. Esse procedimento pode resultar em cadeia para os infratores.

A água é considerada um patrimônio público e qualquer artifício usado para alterar o consumo nos hidrômetros é considerado furto qualificado pelo emprego de fraude (art. 155, § 4º, II, do Código Penal). A pena é de reclusão de dois a oito anos e multa.

Na reportagem que o DS publicou os dados foram divulgados foram elaborados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e são referentes às cidades de Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Poá, Salesópolis e Suzano, além de bairros da Divisa de Mogi das Cruzes.

O número de “gatos” de água computados no Alto Tietê teve um aumento de 79,27% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a Sabesp computou 545 fraudes. O volume de água desviada também cresceu, porém o número é maior, de 96%. Isso porque de janeiro a maio de 2015 foram constatados 50 milhões de litros de água desviado, o que poderia abastecer 15,2 mil habitantes por 30 dias.

Quem frauda compromete o abastecimento de toda a cidade e, dependendo do tipo de intervenção, pode contaminar a rede pública de água. As fraudes também contribuem significativamente para aumentar os índices de perdas no sistema de abastecimento de água. Além disso, não é justo que os bons clientes paguem pelo consumo real e os fraudadores, que geralmente consomem muito mais, não paguem pelo que gastam.

É importante orientar o consumidor, criar campanhas e até notificar quem pratica tal ato irregular.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias