Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 15 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/08/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Moradores em situação de rua

29 JUL 2020 - 23h59
Reforçar o atendimento às pessoas em situação de rua é uma obrigação do poder público. O trabalho é difícil. Requer um monitoramento mais complexo para tentar localizar esses moradores por diferentes locais das cidades.
 
O DS trouxe na edição de ontem reportagem mostrando as ações de Suzano para atender esse público.
 
Não há dúvida de que a pandemia expôs diferentes situações do País, especialmente em âmbito municipal. Comércios fecharam, vagas de emprego foram encerradas e o número de leitos em hospitais têm ficado quase sempre cheios, com a luta diária pela vida. E, em dose dupla - coronavírus e inverno - pessoas em situação de rua são uns dos grupos mais vulneráveis.
 
Em Suzano, por exemplo, o número de abrigados no Complexo Poliesportivo Paulo Portela, o Portelão, aumentou em 72%. Em maio, o espaço tinha 25 pessoas e subiu para 43. Segundo a Prefeitura de Suzano, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social está realizando um trabalho de monitoramento de pessoas em situação de rua. O trabalho é desenvolvido nos três períodos: manhã, tarde e noite. 
 
O abrigo é uma ação importante. No entanto, muitos moradores ainda seguem fora desse programa de assistência.
 
O serviço é reforçado na época do inverno. Aqueles que aceitam o acolhimento, são atendidos pelo Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e depois encaminhadas para o acolhimento, informou a Prefeitura de Suzano.
 
Na prática, o acolhimento consiste em ofertar, a este grupo de vulnerabilidades, refeições, acompanhamento clínico e, em algumas situações, encaminhamento para consultas, atividades coletivas, atendimento técnico individualizado, espaço multiuso, local dedicado aos cuidados dos animais, entre outros.
 
O trabalho deve ser constante. Deve atender o maior número de pessoas que necessitam desse acolhimento em um momento tão desesperador que é da pandemia da Covid-19.
 
Um mapeamento feito pela pasta de Assistência e Desenvolvimento Social apontou que Suzano possuiu 109 pessoas em situação de rua. 
 
É importante lembrar que o serviço não é de porta aberta. O atendimento deve ocorrer somente por meio do Creas, que já desempenha um trabalho com as pessoas em situação de rua. Nenhum indivíduo será obrigado a permanecer no alojamento. A saída é livre, desde que haja referenciamento técnico e laudo clínico assegurando as condições de saúde do abrigado. 
 
O atendimento para esses moradores depende muito do poder público para garantir assistência adequada.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias