Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 15 de outubro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/10/2019
Secom Segurança
Villa Europa

Mudanças na emissão da CNH

21 SET 2019 - 23h59
Neste ano, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) anunciou mudanças para a formação de condutores da categoria B (automóvel, caminhonete, camioneta, utilitário).
Entre as mudanças está a redução do número de aulas práticas obrigatórias, que vai de 25 para 20 horas. A exigência de aulas práticas noturnas foi a mais atingida, diminuindo de cinco para uma hora.
Outra mudança é o fim da obrigatoriedade de aulas práticas em simuladores. O uso do equipamento em autoescolas volta a ser facultativo.
No Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comemorou a redução do preço para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Segundo ele, o custo da CNH será reduzido em aproximadamente R$ 300.
Nesta semana, o DS fez reportagem repercutindo as mudanças.
A maioria das autoescolas de Suzano é favorável às alterações para emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Entre quatro escolas procuradas pela reportagem, três apoiam o projeto, alegando que vai agilizar o processo de emissão e o custo vai diminuir.
A expectativa é de que o processo para emitir a 1ª via da CNH ficará mais barato, mas reitera que fazer o simulador ajudava os instrutores a conhecerem seus alunos.
O projeto em questão entrou em vigor nessa semana. O projeto prevê tirar a obrigatoriedade de fazer aulas no simulador, além de reduzir as horas das aulas práticas noturnas, o que reduz em uma aula no período da noite.
Sobre a redução das aulas noturnas, há expectativa de não trazer tanto impacto. 
O Contran também retirou a necessidade de condutores que queiram emitir o ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotores) de realizarem aulas teóricas e práticas.
As práticas, por exemplo, só serão obrigatórias caso o candidato seja reprovado.
O número de horas necessárias, porém, foi reduzido de 20 para 10 horas.
Só para se ter uma ideia, dados do Detran-SP, apontam que a emissão da 1ª carteira de habilitação apresentou quedas consecutivas, desde 2014 até agora. 
Uma pergunta que fica: “Será que a razão para essa queda está somente no preço e tempo gasto ou é reflexo dos novos hábitos dos jovens?”.
Em 2014, 2.995.294 pessoas receberam sua primeira carteira de habilitação em todo o Brasil. No ano passado, esse número caiu para 2.086.820. A queda foi de quase um terço na emissão da primeira CNH.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias