Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 19 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/09/2020
PMMC COVID LAR
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Ocupações

27 FEV 2016 - 08h00

O problema das ocupações irregulares de terrenos urbanos para moradia da população de baixa renda se repete na maioria das grandes cidades brasileiras e nos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. O resultado é o crescimento desordenado e o inchaço das cidades com falta de infraestrutura para garantir as necessidades básicas do cidadão, reconhecidas na Constituição, como o saneamento básico, abastecimento de água, assistência médica, transporte e educação.

A outra grave consequência deste crescimento irregular urbano é o alto índice de violência e criminalidade. A falta da presença do Estado em certas regiões da periferia das metrópoles e áreas de risco, como encostas de morros e beiras de córregos e rios, transforma estes locais em uma verdadeira terra-de-ninguém, em guetos urbanos onde a lei é ditada por meio da violência de grupos do crime organizado.

Essa realidade é o reflexo dos vários problemas sociais enfrentados por países como o Brasil, onde existe grande concentração de renda e onde há, historicamente, uma corrente migratória do campo para a cidade em busca de emprego e dos benefícios da vida urbana. A forma para garantir o acesso à moradia é a invasão de terrenos ociosos, seja em grupos que se organizam politicamente ou em atos isolados.

Mas há iniciativas governamentais e populares que amenizam o problema da falta de condições de vida nessas ocupações, com a comunidade se organizando para superar as principias dificuldades e reivindicando ações do Poder Público.

Na edição de ontem, o DS trouxe reportagem mostrando o problema em Suzano. Uma decisão da Justiça vai promover a retirada de 240 famílias (cerca de mil pessoas) de uma área no Jardim Suzanópolis.

A reintegração de posse no terreno de 20 mil metros quadrados acontecerá em 29 de março. Em decisão publicada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), houve o pedido para que dez oficiais de Justiça acompanhem a reintegração, além do apoio do 32º Batalhão Metropolitano da Polícia Militar (BPM/M).

Segundo a publicação, da última terça-feira, foi solicitado um aumento do número de oficiais de Justiça por conta da complexidade da ação. Inicialmente eram previstos cinco profissionais. O assunto é complicado. É preciso, nesse momento, a adoção de políticas públicas para atender o setor habitacional que tem déficit e é um problema sério a ser resolvido.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias