Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Para amenizar o desemprego

06 AGO 2020 - 23h59
O DS trouxe, na edição de ontem, reportagem mostrando a preocupação das cidades da região com a implementação de ações para reduzir os impactos da pandemia da Covid-19 com a perda do emprego.
O número de postos de trabalho fechados preocupa, uma vez que segue em queda, sobretudo, a partir de março deste ano, quando começaram a ser contabilizados os dados de contaminação da doença.
A reportagem mostrou que as medidas vão desenvolver a indústria, atrair investimentos, facilitar linhas de crédito e estimular o consumo local. 
Essas alternativas são adotadas pelas cinco cidades mais populosas do Alto Tietê na retomada econômica após a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).
Algumas ações já estão sendo feitas para minimizar os impactos da pandemia e cada cidade tem estudado alternativas próprias para "esquentar" a geração de empregos, já que muitas pessoas perderam postos neste período tenso que o País e o mundo vivem.
As medidas têm de ser eficazes e colocadas em prática, principalmente, após os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) que apontam que a região perdeu 212 vagas de emprego formais em junho deste ano. Só no primeiro semestre, o déficit é de quase 12 mil vagas.
Com o melhor cenário do mês passado, já que criou 384 novas vagas, Suzano tem fomentado diversos setores da economia. A cidade está apoiando empreendedores, estimulando o consumo local, realizando treinamentos, cursos e palestras, além de outras ações que visam melhorar o cenário.
Porém, o foco principal tem sido manter as empresas e empregos pelo máximo de tempo possível, além de trazer novos investimentos. 
A Prefeitura de Suzano informou que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego tem trabalhado fortemente em manter esse ritmo de crescimento, mas é realista em entender que a cidade vai sofrer com as consequências da pandemia.
Outras cidades também seguem buscando alternativas. A grande preocupação em Mogi, por exemplo, além do comércio - que é o mais prejudicado com a pandemia - é, sem dúvidas, a indústria. A cidade tem buscado realizar uma espécie de "casamento" que visa beneficiar, além da indústria, o setor de serviços.
Para isso, a conta é simples: atrair mais indústrias de fora para dentro da cidade, o que demandaria mais serviços. Há diversos polos na cidade focados em atrair muitas empresas de logística, tecnologia, além de indústrias. Mogi perdeu 8% em vagas neste setor. 
As medidas para manter e criar novos empregos é, sem dúvida, um dos grandes desafios neste momento, com perdas de vidas para a doença.
A expectativa é de uma pequena recuperação em 2021. Enquanto isso não acontece as medidas eficazes devem ser tomadas para garantir um reforço na economia das cidades da região.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias