Envie seu vídeo(11) 4745-6900
sábado 25 de setembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/09/2021

Passarela de acesso

06 AGO 2016 - 08h00

Nesta semana, o DS publicou reportagem mostrando que a cidade vai contar com um novo acesso à estação de Suzano.

A estação nova que foi inaugurada está concluindo detalhes para garantir melhoria da acessibilidade.

Foi autorizado também a instalação de escadas rolante e elevadores no trecho final da estação, oferecendo acesso aos pedestres pela Rua Benjamin Constant e Parque Maria Helena. A confirmação foi feita pelo presidente da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Paulo de Magalhães na última quarta-feira.

A obra já foi autorizada e será realizada pela companhia. O projeto já está pronto, mas há algumas dúvidas em relação ao local que será instalada. Solucionaremos este problema durante visita ao local na próxima semana para então executar a obra, segundo as informações obtidas nesta semana.

Comerciantes das imediações sofreram grandes prejuízos nos últimos meses com a retirada da passarela. O DS trouxe reportagem da quantidade de lojas fechadas para venda e aluguel. O comércio no início da Benjamin Constant e Parque Maria Helena foi fortemente prejudicado pela queda no movimento.

Com a construção da nova estação da CPTM, a entrada e saída de pedestres passou a ser feita exclusivamente no início da estação, próximo à Rua Abdo Rachid.

É importante, sem dúvida, garantir acessos e acessibilidade para os passageiros dos trens.

A CPTM informou recentemente que trabalha para adequar suas dependências às normas vigentes de acessibilidade. Das 92 estações, 46 são adaptadas e mais cinco estão em obras: Poá, Engenheiro Goulart, Quitaúna, Jardim Belval e Jardim Silveira. Outras 18 estações estão com os projetos de adequação contemplados no Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) da Mobilidade.

É importante que as novas estações disponha de plataformas totalmente cobertas, escadas rolantes e de todos os itens de acessibilidade(elevadores, rampas, corrimãos, pisos e rotas táteis, mapas em braile), além de assentos na plataforma, banheiros públicos comuns e sanitários exclusivos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

É preciso pensar também nas pessoas portadoras de deficiência, que sofrem com o longo percurso para entrar na estação. No trecho da Benjamin Constant, a antiga passarela deverá ser substituída por escada rolante e elevador, garantindo toda a acessibilidade e conforto necessário aos usuários. Ou seja, a solução para um problema antigo começa a sair do papel.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias