Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 23 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/07/2019
PMMC AGASALHO
PMMC ORQUIDEAS
PMMC FÉRIAS
Centerplex Rei Leão
PMMC INVERNO

Queda de raios

08 MAR 2019 - 23h59
Com a grande incidência de chuvas a preocupação com os equipamentos elétricos e eletrônicos de maneira geral volta a aparecer. 
Entre os transtornos previstos para a época das chuvas - que se estende de novembro até março do ano seguinte – estão as fortes tempestades que causam as enchentes, quedas e falhas no fornecimento de energia elétrica.
Os incidentes, causados pelo grande volume de chuvas, geram impactos significativos na vida das pessoas e podem ser sentidos principalmente nas grandes cidades.
A ocorrência de descargas elétricas durante o período é alta. O Brasil é líder mundial na incidência de raios, com 50 milhões de descargas por ano, segundo dados disponíveis no site do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), que pertence ao Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).
O Elat - com base nas temperaturas dos oceanos Atlântico e Pacífico, Equatorial e Norte - prevê uma incidência de raios dentro da média histórica nas Regiões Norte e Centro-Oeste e até 10% acima da média nas regiões Sul e Sudeste. Além do fenômeno natural, que aumenta significativamente no verão, quedas de energia são bastante comuns, provocando prejuízos incalculáveis.
Esta semana, o DS trouxe reportagem mostrando que nos três primeiros meses do ano, as dez cidades do Alto Tietê registraram aumento de 106,35% em relação ao número de quedas de raios. 
De 1º de janeiro a 6 de março, foram 20.645 descargas elétrica, contra 10.005 do ano passado. 
Segundo levantamento, mostrado pela reportagem, desde o ano 2000, pelo menos 20 pessoas morreram, no Alto Tietê, por descargas elétricas provenientes de raios. 
Mogi das Cruzes é a cidade com o maior número de descargas elétricas. 
O território mogiano recebeu nesses últimos meses 6.380 raios. Em 2018, o número computado foi de 4.320, o que representa a um aumento de 47,69%. 
Responsável por um dos maiores aumentos da região, Suzano é a segunda colocada na lista. De janeiro a março deste ano, 4.120 raios atingiram o solo, contra 1.370 do ano passado. O município suzanense computou elevado aumento de 200,73%. 
Em Arujá, palco de uma tragédia, a qual morreu três pessoas da mesma família, 660 raios caíram na cidade. Esse número é 214,29% maior, em relação a 2018, quando apenas 210 descargas foram registradas. 
É importante que a população se proteja e siga as recomendações das autoridades para evitar mais transtornos e até acidentes graves por conta da queda de raios.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias