Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo

Reforço financeiro

07 MAI 2016 - 08h00

A preocupação das autoridades de Saúde com os casos de doenças provocadas pelo mosquito Aedes aegypti cresce à medida em que os números de contaminação avançam.

Por conta disto, nesta semana, o Ministério da Saúde reforçou o aporte financeiro para tentar combater as doenças.

Quatro cidades da região receberam recursos do Ministério para ajudar no pagamento de salário de agentes da Vigilância Epidemiológica, responsável pelo combate de endemias, entre elas, a dengue.

O DS trouxe informação sobre o assunto na edição de ontem e mostrou que Ferraz de Vasconcelos recebeu dinheiro para três agentes, Poá para um, Santa Isabel para quatro e Suzano para 18.

Além disso, o governo federal enviou uma soma de R$ 381.571,41 para o setor.

Os recursos são, sem dúvida, importantes para garantir mais agilidade nos serviços prestados pelas equipes das prefeituras.

A reportagem do DS mostrou também que Suzano computou o maior valor em repasses de auxílios, já que tem 18 agentes totalizando R$ 912,60 a mais.

O município recebeu no mês passado a verba de R$ 56,3 mil para o Setor Epidemiológico.

O valor destinado foi usado para o pagamento de funcionários e a compra de materiais para realizar atividades específicas, dentre elas, o combate ao mosquito Aedes aegypti.

Já Santa Isabel é o segundo município com o maior repasse de ajuda, com quatro agentes recebeu R$ 202,80.

Ferraz possui três agentes e recebeu o auxílio de R$ 152,10. A cidade poaense tem um agente e somou o repasse de R$ 50,70.

Apesar da ajuda de custo enviada para a região, os demais municípios não computaram nenhum auxílio para o pagamento de funcionários da Vigilância Epidemiológica.

No entanto, a cidade que registrou o maior repasse para o setor foi Mogi das Cruzes, com R$ 109 mil.

A situação atual merece união de esforços de todos.

É preciso conscientização da população e também um trabalho “muito forte” por parte das autoridades de saúde.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias