Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 18 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
PMMC COVID LAR
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Sem carteira

20 ABR 2016 - 08h00

Apesar de toda a fiscalização das autoridades de trânsito, o número de infrações nas ruas e avenidas continua crescendo.

O DS trouxe ontem reportagem com informações que preocupam. Além de todas as infrações, há motoristas dirigindo embriagados. A comprovação se dá por meio da estatística publicada ontem pelo DS.

Só para se ter uma ideia, o número de condutores de Suzano que perderam a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), no ano passado, foi de 1.824 motoristas. A quantidade é 17,29% maior do que o computado em 2014, quando 1.555 cidadãos perderam o direito de dirigir.

O grande prejuízo para as infrações cometidas no trânsito é o risco de mais acidentes e, consequentemente de mais vítimas no trânsito.

A conscientização, nesse momento, é de extrema importância. As autoridades de trânsito já vêm realizando um trabalho intenso de tentativa de convencer e obrigar os motoristas a respeitar as leis de trânsito. É evidente que as campanhas maciças e de conscientização tem contribuído.

Na reportagem que o DS publicou ontem uma informação importante é que a suspensão pode ter acontecido por somarem ou ultrapassarem 20 pontos na habilitação em um período de 12 meses ou por terem cometido uma única infração passível de suspensão, como dirigir embriagado, ultrapassar em 50% da velocidade máxima permitida na via ou praticar racha. Os números foram divulgados pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Além disso, foi divulgado que cerca de 5% do total de motoristas que perderam a carteira estavam dirigindo sob efeito de álcool.

O número de motoristas que cumprem suspensão da CNH por este motivo cresceu 25,36% em 2015 na comparação com 2014. No ano passado, 84 motoristas registrados no município iniciaram o cumprimento da suspensão de 12 meses exclusivamente por dirigirem após terem ingerido álcool, enquanto há dois anos 67 perderam provisoriamente o direito de dirigir por essa razão.

É preciso unir forças para que as leis de trânsito sejam cumpridas. Os avanços ocorrem, mas ainda é preciso caminhar mais ainda na tentativa de reduzir, cada vez mais, as infrações no trânsito e, por tabela, o número de vítimas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias