Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quarta 22 de setembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/09/2021

Setembro Amarelo

10 SET 2021 - 05h00

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), organiza nacionalmente o Setembro Amarelo. O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano.
São registrados mais de 13 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de um milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias. As informações são do portal setembroamarelo.com.
As cidades da região realizam ações de prevenção e conscientização sobre a data. 
Nesta semana, o nono curso de Promotoras Legais Populares, produzido pelo Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), por exemplo, trouxe o tema “Setembro Amarelo: prevenção ao suicídio”. A 23ª aula tem à frente a psicóloga clínica e educacional, Débora Priscila Panhoto. O conteúdo está disponível no canal “TV Prefeitura de Suzano” (bit.ly/TVPrefeituradeSuzano).
A aula, que faz alusão ao mês de conscientização e valorização da vida, foi compartilhada na última terça-feira (07/09), semana do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, celebrado em 10 de setembro, e trouxe uma série de dados e cenários que merecem atenção.
Com o objetivo de prevenir e reduzir estes números a campanha Setembro Amarelo cresceu e hoje ganhou importância em todo o Brasil. 
Em Suzano, o trabalho reuniu a profissional da Prefeitura de Suzano há 19 anos, Débora Panhoto, que participou da implementação e atua, desde a fundação, no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) infanto-juvenil Entrelaços, onde também desenvolve trabalhos com musicoterapia em crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA).
Licenciada em Educação musical pela Universidade Federal de São Carlos (UFScar), especialista em Arte-terapia e Musicoterapia, Débora ressalta que debater sobre o suicídio é uma ferramenta importante para entender os sinais e orientar as pessoas para os serviços corretos.
O assunto que já foi um tabu muito maior, ainda enfrenta grandes dificuldades na identificação de sinais, oferta e busca por ajuda, justamente pelos preconceitos e falta de informação.
É importante ter o alerta sobre a importância de trazer este tema para o conhecimento do público. 
A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), iniciou neste mês o fomento à nova política municipal de Prevenção ao Suicídio.
A iniciativa está focada no acolhimento da pessoa em intenso sofrimento no momento exato de sua busca de apoio ou o mais próximo possível. Além das equipes de Saúde, é preciso mobilizar uma verdadeira rede de apoio na comunidade, contando com a interação de líderes comunitários, líderes religiosos, associações, conselhos municipais, agentes de segurança, profissionais da Educação e da Assistência Social, entre outros.
Todas as informações sobre as ações podem ser conferidas no site oficial da Prefeitura de Suzano (Suzano.sp.gov.br). 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias