Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 15 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/08/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Sistema de inteligência

07 DEZ 2019 - 23h59
O investimento em segurança tem sido uma das metas do atual governo do Estado. Desde a última eleição geral, em 2018, a melhoria no setor tem sido uma das principais reivindicações da população.
Nesta semana, conforme informações do Governo do Estado, um sistema inédito de combate a drones para barrar tentativas de acesso ao espaço aéreo dos presídios de São Paulo foi anunciado. 
É a primeira vez que a solução é instalada num presídio na América Latina – no mundo todo, cerca de 40 unidades prisionais têm o sistema em funcionamento. Além disso, a Polícia Militar recebeu 100 drones e 100 bicicletas elétricas.
Segundo o Estado, a polícia de drones se mostrou um êxito em ação preventiva e no apoio à inteligência. 
Por doação, também já existe um sistema antidrone que será utilizado no sistema prisional. 
Ele neutraliza drones que possam ser utilizados por facções criminosas para portar drogas ou armas sobre os presídios de São Paulo. 
É o primeiro equipamento antidrone do Brasil, segundo informações do Estado. A doação do sistema antidrone foi recebida pelo Governo de São Paulo, por meio da Secretaria da Administração Penitenciária.
A inovação conta com um sistema de detecção da Techshield/Dedrone, que combina detecção de frequências e ondas de rádios, áudio e sensor óptico. Após a localização e confirmação do drone invasor, entra em ação o sistema do antidrone da Hikvision, que embaralha a comunicação entre o equipamento clandestino e seu operador.
Por todo o País, o que se encontra são presídios superlotados. Especialistas têm afirmado que o sistema penitenciário brasileiro é o principal nó da segurança no País. O Brasil tem atualmente a terceira maior população carcerária do mundo – atrás dos Estados Unidos e da China –, com um crescimento anual de 7%. 
No caso de São Paulo, a novidade na área de segurança é que as unidades que serão cobertas pelo serviço antidrone estão localizadas na Grande São Paulo. Outras informações serão mantidas em sigilo por razões de segurança.
Além disso, 100 novos aparelhos da Dronepol vão auxiliar as atividades policiais por meio da captação de imagens em tempo real com transmissão direta ao Centro de Operações da PM (Copom) e ampliar o programa lançado em abril.
A licitação para a compra dos equipamentos – marca DJI e modelo Mavic 2 zoom – começou em junho e terminou em setembro. Para a aquisição, com investimento de R$ 3 milhões, foram realizados testes de voo, aferição do tempo de duração da bateria, comandos e resposta dos drones e acionamento do retorno de emergência, entre outros.
Além das 100 aeronaves básicas, foram adquiridos mais cinco drones DJI Matrice 210 V1- Kit Avançado – que totalizaram R$ 1,2 milhão.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias