Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 16 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 15/07/2019
PMMC AGASALHO
PMMC INVERNO
CENTERPLEX HOMEM ARANHA 11 A 17/07/2019

Somos 1,576 milhão

29 AGO 2015 - 08h00

Mais uma vez o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou ontem os dados da população brasileira. O DS conseguiu “mapear”, por meio dos dados, os números dos habitantes do Alto Tietê. São mais de 1,5 milhão.

Os dados habitacionais são importantes porque são eles que também definem os recursos e a quantidade de verbas federais que cada cidade vai receber em projetos e parcerias.

É evidente que o ritmo acelerado de crescimento populacional impõe desafios para garantir uma convivência mais equilibrada nos centros urbanos, nas próximas décadas.

Especialistas afirmam que o problema não é acomodar tanta gente: há espaço de sobra. As questões envolvem o balanço entre população idosa e jovem, uso de recursos naturais, fluxo migratório e desenvolvimento sustentável em zonas urbanas, que concentrarão 70% da população mundial, por exemplo.

Em 1975, havia três megacidades (aglomerados urbanos com mais de 10 milhões de pessoas) no mundo: Nova York, Tóquio e Cidade do México. Hoje, são 21, entre elas São Paulo e Rio de Janeiro. Essas cidades demandam soluções para problemas como trânsito, violência, saneamento básico e desemprego.

O aumento populacional cria também disparidades sociais. Nos países mais pobres, como no continente africano, as altas taxas de fecundidade e o crescimento da população mais jovem dificultam o desenvolvimento. Não há emprego para todos e nem acesso à educação de qualidade.

Já em nações ricas, como o Japão e países europeus, o problema é o envelhecimento do povo. O maior número de pessoas idosas reduz a força de trabalho e sobrecarrega os sistemas previdenciários, onerando o Estado.

Nos dados nacionais, divulgados ontem, o Brasil superou a marca dos 204 milhões de habitantes neste ano. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgadas ontem no Diário Oficial da União, o País tinha, em 1° de julho, 204.450.649 habitantes. No ano passado, a população estimada era 202.768.562.

O IBGE também divulgou as populações das 27 unidades da Federação e dos municípios brasileiros. O Estado mais populoso do país, São Paulo, tem 44,4 milhões de pessoas. Os números estão aí. Agora é importante que municípios, estados e o País montem estratégias para garantir o atendimento aos milhares de habitantes.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias