Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 27 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/11/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020 NOV
PMMC NOVEMBRO AZUL

Tecnologia contra o furto de água

10 JUL 2016 - 08h00

As denúncias de furto de água na cidade de São Paulo tiveram aumento de 405,5% no período de dois anos, segundo balanço do serviço de Disque e Web-Denúncia. O furto também é uma preocupação constante no Alto Tietê. O DS já divulgou inúmeras matérias sobre esse assunto.

Em 2013, foram registradas 218 denúncias somente na Capital. Em 2015, o número subiu para 1.102. O pico ocorreu em fevereiro e março, quando, ao todo, foram 434 registros.

Na semana passada, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que tem investido em tecnologia avançada para combater o furto de água. Os agentes das operações caça-fraude estão lançando mão agora de uma sonda especial, que se utiliza de raios infravermelhos, como no controle remoto da TV, para fazer uma varredura da tubulação e verificar se existe alguma irregularidade que possa burlar a medição do hidrômetro, sem a necessidade de quebrar o piso.

Outro equipamento utilizado na operação “caça-gatos” é o detector de ímãs. Com ele, mesmo estando no lado de fora do imóvel, o técnico consegue verificar se existe um campo magnético fora do comum próximo ao hidrômetro.

Além disso, a companhia está gradualmente substituindo os hidrômetros convencionais por modelos blindados contra ímãs. Essa troca não está restrita aos casos de suspeita de fraude com ímã, ou seja, todos os hidrômetros da companhia serão substituídos gradualmente pela nova tecnologia.

Os esforços da Sabesp no combate a fraudes podem ser notados nos primeiros cinco meses deste ano. O número de irregularidades identificadas na Região Metropolitana de São Paulo subiu 34% na comparação com o mesmo período de 2015. De janeiro a maio de 2016, foram 9.428 casos, contra 7.012 em 2015.

A Sabesp ressalta a importância da população na identificação do crime de furto de água pelos telefones 195 ou pelo Disque-Denúncia (telefone 181), cuja chamada é gratuita e não exige a identificação de quem telefona.

O aumento colossal das denúncias de roubo de água em São Paulo provocou a reação da companhia de abastecimento.

Era para ser coisa simples: a água caiu aqui, o relógio mexeu ali, e no fim do mês chega a conta daquilo que você usou. Mas quando o relógio não está com defeito e anda preguiçoso demais para girar, das duas, uma: ou o consumidor está economizando, ou está fazendo gato.

Do começo de 2015 para cá, aumentou em 405% a quantidade de denúncias de furto de água na Grande São Paulo, o que ajudou a Sabesp a encontrar 24% mais irregularidades. É importante garantir soluções para evitar fraudes e “proteger” os clientes que utilizam a pagam pela água que utilizam.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias