Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 02 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 02/12/2020
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro

Tragédia na SP-98

10 JUN 2016 - 08h00

Mogi das Cruzes “chora” a morte de seus universitários. A tragédia na Rodovia Mogi-Bertioga (SP-98) ficará marcada como um dos acidentes com maior número de vítimas. Pelo menos 17 estudantes universitários, além do motorista do veículo, morreram.

A polícia vai investigar o caso. Por isso, é prematuro apontar causas ou colocar a culpa em alguém. A Mogi-Bertioga é marcada como uma rodovia perigosa, com curvas sinuosas, pistas estreitas e cheia de neblina.

O DS traz na edição de hoje todos os detalhes do acidente.

O ônibus da Companhia União Litoral tinha pelo menos 46 pessoas e capotou por volta das 23 horas de quarta-feira.

Pelo menos 18 pessoas morreram e 17 ficaram feridas, algumas em estado grave.

O veículo levava estudantes das Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) e Braz Cubas (UBC)para a cidade de São Sebastião, no litoral paulista. O acidente ocorreu no km 84, entre Mogi das Cruzes e Bertioga.

O motorista perdeu o controle do veículo e colidiu de frente com um rochedo na pista contrária. Pelos menos 20 viaturas e 67 homens do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, além de oito ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do litoral atenderam a ocorrência.

Havia muita neblina no momento do acidente. Pelo menos quatro ônibus faziam a travessia em comboio, incluindo o que sofreu o acidente.

Agora será importante investigar os motivos do acidente. Dar assistência aos familiares das vítimas.

A tragédia cria uma “lacuna” profunda para as famílias envolvidas. Nesse momento de extrema tristeza é importante que as autoridades revejam as condições da rodovia, considerada muito perigosa, consiga garantir mais segurança para centenas de estudantes que se deslocam do litoral sentido Mogi das Cruzes para estudar. As histórias são muitas. A situação é preocupante quando se presencia uma tragédia como essa.

Mogi realmente “chora” a morte de seus universitários. E ainda ficará com cicatriz para sempre.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias