Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 27 de maio de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/05/2020
PMMC RETOMADA
DIARIO DE SUZANO SOLIDÁRIO

Uma economia melhor

04 MAR 2020 - 23h59
A melhora na economia do País pode resultar em dados favoráveis em todos os setores. Primeiro contribui, de forma direta, para a geração de empregos.
Garante, por outro lado, um desenvolvimento maior na construção de novas obras e, principalmente, manutenção de serviços essenciais.
Estabelece oportunidade para que o cidadão brasileiro consiga aumentar a possibilidade de se manter com a família pagando suas contas e tendo oportunidade de garantir o sustento.
Em reportagem, publicada na edição de ontem, da Agência Brasil uma informação chamou atenção pelos dados positivos.
Após o primeiro trimestre com crescimento baixo, devido aos seguidos choques negativos - tragédia de Brumadinho, crise na Argentina e intempéries climáticas -, o crescimento voltou a apresentar ritmo de recuperação consistente. A avaliação é da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia para o resultado do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país), que apresentou crescimento de 1,14%, em 2019.
Ainda de acordo com a secretaria, “a composição do PIB indica uma melhora substancial, com aumento consistente do crescimento do PIB privado e do investimento privado, de forma que a economia passa a mostrar dinamismo independente do setor público”.
“Indicadores do mercado de trabalho e de crédito no setor privado mostram aquecimento com os melhores resultados desde 2013”, acrescentou a secretaria em nota.
A reportagem mostrou também que o crescimento dos investimentos chegou a 2,2% e o do consumo das famílias a 1,8%, enquanto o gasto do governo retraiu 0,4%. Em relação ao setor externo, houve queda nas exportações de 5% e aumento nas importações de 1,1%.
Sem dúvida são números positivos que mostram um pequeno avanço. Segundo reportagem da Agência Brasil, sob a ótica da oferta, o crescimento em 2019 foi puxado pelo crescimento dos serviços de 1,3% e da agropecuária, também de 1,3%. A indústria cresceu 0,5% no ano.
Segundo a secretaria, o investimento privado acumulado em 12 meses até o terceiro trimestre de 2019 apresentou expansão de 4,48%, enquanto o público caiu 5,18%.
Para a secretaria, “a agenda de reformas consolidando o lado fiscal e combatendo a má alocação de recursos mostra ser a estratégia adequada, e sua continuidade é fundamental para a consolidação da retomada da economia”.
É importante que a economia continue sólida para garantir mais empregos e investimentos em obras necessárias para o País.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias