Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ

Após confusão, FPF põe São Paulo e Fla na Copa SP em Barueri e cobrará ingresso

19 JAN 2016 - 07h00

Após o confronto entre torcedores do São Paulo e policiais militares e guardas civis municipais no Estádio Nogueirão, em Mogi das Cruzes (SP), no jogo contra o Rondonópolis, na noite de domingo, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, a Federação Paulista de Futebol (FPF) decidiu tomar providências para a próxima fase ontem.

A partida entre São Paulo e Flamengo, válida pelas quartas de final do torneio, será disputada na Arena Barueri, nesta quarta-feira, com a cobrança de ingressos. Até a fase anterior, todos os jogos da Copinha foram realizados com entrada gratuita. De acordo com a entidade, a medida foi tomada por questões de segurança.

"Diante dos acontecimentos, o confronto entre São Paulo e Flamengo, pelas quartas de final da competição, será disputado na Arena Barueri, em Barueri. E os ingressos serão cobrados, por medida de segurança. A FPF analisa junto aos órgãos competentes medidas que serão aplicadas para punir os responsáveis pelos fatos lamentáveis", publicou a FPF em seu site oficial.

A entidade avalia que a Arena Barueri, local em que o São Paulo atuou duas vezes antes de enfrentar o Rondonópolis, possui melhor infraestrutura para um jogo de risco com duas grandes torcidas como são as de São Paulo e Flamengo.

Na noite de domingo, membros de uma torcida organizada do São Paulo entraram em conflito com policiais militares, seguranças e membros da Guarda Municipal de Mogi das Cruzes durante o intervalo do jogo válido pelas oitavas de final da Copinha.

O motivo foi a superlotação. Os guardas e seguranças ficaram acuados, enquanto que vândalos usavam paus, barras de ferro e até lixeiras para tentar atingi-los.

Policiais militares que estavam fora do estádio entraram no conflito com balas de borracha e bombas de efeito moral. O gás rapidamente se espalhou por todo o estádio. De acordo com a PM, 15 pessoas ficaram feridas, mas todas foram atendidas no próprio estádio, sem a necessidade de encaminhamento ao hospital. Ainda de acordo com a PM, ninguém foi preso.

LEVANTAMENTO DOS DANOS

Ontem, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) realizou, um levantamento sobre os danos causados pela torcida organizada do São Paulo Futebol Clube.

A estimativa é que o prejuízo seja de cerca de R$ 50 mil.

Foram danificadas catracas do estádio, vidros da bilheteria, corrimões das arquibancadas, lixeiras e uma viatura da Secretaria Municipal de Segurança, que foi totalmente vandalizada. Durante o trabalho de limpeza também foram recolhidos pedras, pedaços de madeira e até uma muleta, utilizadas no conflito.

“Estamos fazendo o rescaldo do que aconteceu e do que precisa ser reparado”, explicou o secretário municipal de Esporte e Lazer, Nilo Guimarães.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias