Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
sexta 07 de maio de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 07/05/2021
CHECK UP - PÓS COVID
CLUDE DS DIA DAS MÃES
 SP EDUCAÇÃO - SAC_210326-001 - CORONAVIRUS - VACINACAO PROFISSIONAIS
Esportes

Chefe da Fifa sobre Superliga: 'ou vocês estão dentro, ou estão fora'

Fifa se colocou ao lado da Uefa, contra criação de uma nova liga

Por Simon Evans - da Suiça20 ABR 2021 - 11h08
Chefe da Fifa sobre Superliga: "ou vocês estão dentro, ou estão fora"Foto: Richard Jullliart/Uefa

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, disse aos 12 clubes dissidentes que anunciaram a criação da Superliga Europeia nesta terça-feira (20) que eles não podem estar "meio dentro e meio fora" do sistema tradicional do futebol e que precisam encarar a realidade de sua decisão.

Real Madrid, Barcelona, Manchester United, Liverpool e Juventus estão entre os membros da nova liga proposta, mas a Uefa ameaça bani-los de competições domésticas e internacionais e promete enfrentar a dissidência.

"Se alguns escolherem seguir seu caminho, precisam conviver com as consequências de sua escolha, são responsáveis por sua escolha. Concretamente, isto significa que ou vocês estão dentro, ou estão fora. Não podem estar meio dentro e meio fora. Isto tem que estar absolutamente claro", disse Infantino no congresso da Uefa em Montreux, na Suíça.

Os comentários de Infantino vieram depois que a Super Liga pediu conversas com a Uefa e a Fifa na segunda-feira (19) para debater o lugar da nova competição no "ecossistema" do futebol.

O chefe da Fifa, que foi secretário-geral da Uefa, reiterou sua oposição ao projeto dissidente. "Só podemos desaprovar, e com força, uma Superliga que é uma loja fechada, dissidente das instituições atuais", disse Infantino. "Não existe nenhuma dúvida sobre a desaprovação da Fifa. Apoio total à Uefa."

"Esperamos que tudo volte ao normal, que tudo seja acertado, mas sempre com respeito, sempre com solidariedade e no interesse do futebol nacional, europeu e global", afirmou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias