Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE

Com Barrios e estreia de Jean, Palmeiras joga contra o São Bento no Pacaembu

04 FEV 2016 - 07h00

O atacante Lucas Barrios é uma das novidades do Palmeiras para encarar o São Bento, hoje, às 21 horas, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela segunda rodada do Campeonato Paulista, após se recuperar de uma inflamação na região lombar em decorrência da alteração anatômica de uma vértebra. Jean e Egídio também serão titulares

O médico do clube, Rubens Sampaio, explicou o problema que o paraguaio é obrigado a conviver. "Ele tem a primeira vértebra sacral (um osso grande triangular localizado na base da coluna vertebral) diferente, variante do normal, no lado esquerdo. Entre as duas vértebras, existe um espaço maior entra elas e por causa dessa anatomia da coluna, causa inflamação algumas vezes", disse o médico, em entrevista exclusiva ao jornal O Estado de S Paulo.

A coluna é como se fosse um bambu cortado com um espaço entre as partes. No caso de Barrios, uma dessas lacunas, de onde saem as veias para as pernas, é mais estreita e o local inflama algumas vezes por causa dessa deformidade. "O jogador tem a sensação de que está com a perna presa e que sente dores musculares. Ele tenta dar um pique, mas a perna não responde como deveria e passa uma insegurança para o atleta", explicou o médico.

A contusão nada tem a ver com excesso de treino. No caso do atacante, houve um desgaste pelo fato dele não ter tido férias no ano passado e durante os dias de descanso neste começo do ano, acabou treinando por conta própria.

O Palmeiras já estava ciente do problema do atacante quando o contratou e administra o problema através de trabalhos específicos, como fortalecimento do assoalho pélvico e do abdômen abaixo da coluna paravertebral. Nesta quarta-feira, por exemplo, após treinar parte da atividade entre os titulares, Barrios fez alguns trabalhos específicos.

O médico explica que é possível administrar o problema e detectar quando existir o risco da inflamação voltar, através de exames. Além disso, é fundamental o jogador passar o que está sentindo. Quanto a isso, Barrios é um exemplo. "Ele é rodado e tem uma sensibilidade muito grande sobre sua condição. Isso facilita muito", disse Rubens Sampaio.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias