Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/09/2020
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo

Com defesa forte, Mogi vence Flamengo no 1ª jogo da semifinal do NBB

01 MAI 2016 - 08h00

Torcida. Intensidade. Defesa. Estes foram os três principais ingredientes para o Mogi/Helbor garantir ontem a primeira vitória na semifinal contra o Flamengo. Disputado no lotado Ginásio Professor Hugo Ramos, a partida terminou em 86 a 81. Com o apoio dos torcedores, os atletas mogianos se mantiveram à frente do placar em praticamente toda a partida.

Agora o Mogi disputa dois jogos fora de casa: na sexta-feira, às 21 horas, e no próximo dia 9, às 21 horas.

O cestinha da partida foi o pivô Tyrone, com 24 pontos. Ele ainda fez cinco rebotes e duas assistências. Destaque também para o ala Shamell, com 17 pontos, quatro rebotes e quatro assistências; e para o armador Larry Taylor, com 13 pontos, cinco assistências e seis rebotes. Pelo lado carioca, Marquinhos teve melhor desempenho com 21 pontos, cinco rebotes e quatro assistências.

O JOGO

A partida começou com uma sucessão de erros para os dois times. Demorou mais de um minuto, para que Tyrone acertasse, de três pontos, a primeira cesta. Mogi fez uma boa defesa, porém os constantes erros de ataque fizeram com que o Flamengo passasse à frente do placar (5 a 6). O time da casa melhorou e com duas roubadas de bola do ataque do time carioca, abriu cinco pontos de vantagem (11 a 6). O adversário melhorou o desempenho, mas o Mogi terminou o quarto na frente, com 20 a 18.

O segundo quarto começou mais equilibrado e o Flamengo empatou a partida em 20 a 20. Além da melhora do time carioca, a defesa do Mogi teve uma queda de rendimento fazendo com que o adversário passe à frente (23 a 25). Os dois times alternaram a liderança na partida, mas com a rotação de jogadores, o Mogi voltou a acertar o lado defensivo, abrindo 12 pontos de vantagem (39 a 27). O Flamengo melhorou e reduziu a vantagem (39 a 34).

Mogi voltou do intervalo no mesmo ritmo e continuou em vantagem (44 a 36). O time carioca apertou mais a marcação, mas não foi suficiente para conseguir diminuir a intensidade do time da casa, que manteve uma ampla vantagem no placar (63 a 47). O terceiro quarto terminou em 66 a 51, com bom desempenho para o pivô Tyrone, com 17 pontos.

O último quarto começou com uma cesta de dois pontos do ala Shamell. Mesmo com os pedidos do técnico do Flamengo, José Neto, a equipe carioca teve dificuldades para acertar o ritmo e tentar se aproximar da pontuação do time da casa (72 a 59). Neto pede mais um tempo para tentar ajustar o ataque. Após o jogador do Flamengo, Marquinhos se machucar, o clima esquentou entre os dois times. Mogi teve uma queda no rendimento e a vantagem no placar diminui (79 a 75). Os cariocas apertaram mais a marcação no final e com menos de um segundo a diferença caiu para três pontos (81 a 78), mas o time da casa não se intimidou e conseguiu manter a vantagem.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias