Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo

Com manifestações, PM veta partida do Corinthians em São Paulo no domingo

12 ABR 2016 - 08h00

A Federação Paulista de Futebol (FPF) divulgou ontem as datas e locais dos jogos das quartas de final do Campeonato Paulista, mas parece ter esquecido de combinar direito com o comando da Polícia Militar.

Horas depois da FPF anunciar os horários dos jogos, a PM vetou a realização de Corinthians e Red Bull Brasil neste domingo, às 16 horas, em São Paulo, por causa das manifestações contrárias e favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Assim, ainda não está definido o local do jogo.

Santos e São Bento abrem as quartas no sábado, às 18h30, na Vila Belmiro. No domingo, o Corinthians receberia o Red Bull Brasil no estádio Itaquerão, às 16 horas. O São Paulo visita o Audax, às 18h30, no estádio Prefeito José Liberatti, em Osasco (SP). Já o Palmeiras joga no estádio Allianz Parque contra o São Bernardo na segunda-feira, às 21 horas.

A PM avisou que o jogo do Corinthians não poderá ser realizado na data marcada. "A Polícia Militar entrou em contato com a Federação Paulista de Futebol e a Secretaria de Segurança Pública com o Ministério Público de São Paulo para informar que não há condições de ser realizado um jogo na Capital, no domingo (17), às 16h", disse o comunicado da PM.

A reunião para definição das datas dos jogos contou com representantes dos oito clubes e também da Polícia Militar, que na FPF garantiu a segurança nas duas partidas no domingo. Porém, pouco depois, soltou a nota vetando a realização do jogo. Até o fechamento desta edição, a federação negava ter recebido qualquer aviso de veto.

A preocupação é em relação a segurança dos torcedores para se deslocarem até o estádio, já que os últimos confrontos tem ocorridos em estações de trem ou metrô e em locais distantes de onde as partidas são realizadas. No começo do mês, um homem foi assassinado em São Miguel Paulista, na zona leste da cidade, após uma confusão entre torcedores de Palmeiras e Corinthians, que se enfrentaram no Pacaembu.

Em relação à partida entre Audax e São Paulo, o time tricolor tentou convencer o adversário a mandar a partida na Arena Barueri ou no estádio do Pacaembu, que são locais maiores que o José Liberatti. Assim, o jogo poderia receber mais público e, consequentemente, dar mais renda. Mas os dirigentes da equipe do Audax não aceitaram e reforçaram a vontade em jogar nos seus domínios, pedido aceito pela Federação Paulista.

"Fizemos nossa campanha em casa e não seria justo tirar o jogo de lá. O mando é nosso e decidimos o que era melhor para o clube O São Paulo nos pediu a mudança, mas entendemos que o ideal seria jogar em nossa casa", disse Vampeta, presidente do Audax. Vale lembrar que o regulamento determina que a partida tenha a renda dividida igualmente entre os dois clubes.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias