Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 14 de outubro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/10/2019
CENTERPLEX 11/10 A 18/10
Villa Europa
Secom Segurança

Com salários atrasados, 14 jogadores do Usac pedem rescisão coletiva

Atletas alegam ainda falta de alimentação e condições de descanso adequadas. Sindicato processará clube

Por Daniel Marques - de Suzano02 JUL 2019 - 17h51
Quatorze jogadores do União Suzano Atlético Clube (Usac) acionaram o Sindicato dos Atletas de São Paulo na manhã desta terça-feira, 2, pedindo a rescisão indireta coletivaFoto: Sabrina Silva/DS

Quatorze jogadores do União Suzano Atlético Clube (Usac) acionaram o Sindicato dos Atletas de São Paulo na manhã desta terça-feira, 2, pedindo a rescisão indireta coletiva de contrato com o clube. Segundo o sindicato, há o risco do time perder por W.O. a partida contra o Tupã, que está prevista para acontecer na próxima sexta-feira, às 20 horas, na cidade de Tupã.

Entre os relatos, os jogadores apontam salários atrasados, alimentação inadequada e insuficiente para um trabalhador de futebol e falta de acomodações adequadas para o mínimo de descanso. Uma ação trabalhista foi movida ontem mesmo pelo advogado do sindicato contra o clube.

“Nós estamos com o nome de todos os jogadores que compareceram ao sindicato. Já passamos ao advogado e hoje mesmo ele acionará o Usac judicialmente”, afirmou na tarde de ontem o diretor do sindicato, Osmir Batista.

De acordo com o sindicato, o fato é inédito no Brasil. Isso porque ações como a de rescisão contratual coletiva geralmente são adotadas quando os resultados de campo são ruins. O time de Suzano terminou a primeira fase do Paulistão classificado na 2ª colocação, com 22 pontos conquistados em 12 partidas realizadas.

O outro lado

O diretor do time, Jorge Firmo, se pronunciou sobre o caso. Ele classificou os relatos dos jogadores como “inverdades” e disse que os atletas estão indo pela cabeça de membros da comissão técnica ou do gerente de futebol demitidos porque, segundo ele, o desejo dessas pessoas é prejudicar a parceria com a empresa gestora do clube. “Liguei para o sindicato e estou mando recibos pro setor jurídico. Não é verdade o que dizem nesta nota”, afirmou Firmo.

Vale lembrar que o técnico Luiz Cavalheiro pediu desligamento do clube na última segunda-feira (1). Além dele, o auxiliar técnico, Jackson Ribeiro e o gerente de futebol, Eduardo da Silva, o Edu Bahia também não fazem mais parte do Usac. De acordo com o diretor, Jackson foi desligado por vontade da empresa gestora do clube. “Havia uma insatisfação com o profissional”, diz.

Já Edu Bahia, ainda de acordo com Firmo, saiu por conta de um imbróglio financeiro, também com a empresa.

Justificativas

Firmo diz que a reclamação dos atletas por falta de alimentação, falta de local adequado para descansar e atraso de salário não é justificável. Segundo ele, os compromissos trabalhistas foram quitados nesta terça-feira. “Eles não têm local para descansar porque treinam em meio período. Em jogos fora de casa, sempre viajamos na data da partida. A alimentação deles é feita em refeitório de forma higiênica e supre as necessidades. O salário de alguns atletas atrasou 6 dias, e todos foram pagos hoje (dia 2)”, diz.

“Tem jogador na foto do sindicato que sequer tem salário pago por nós, pois são emprestados”, emenda.

O diretor descartou as chances do Usac perder a partida para o Tupã por W.O. Ele valorizou os atletas que treinaram ontem e disse que 6 dos 14 atletas que foram ao sindicato já estão repensando a situação. “Os jogadores que treinaram hoje são profissionais, e temos o direito de inscrever mais 5 atletas. Destes 14, alguns sequer ficavam no banco. Já entramos em contato com todos, e 6 já estão repensando”, afirma o diretor.

Pedido de demissão

O técnico Luiz Cavalheiro pediu para ser desligado do clube na noite da última segunda-feira (1). O treinador fez uma publicação em uma rede social, afirmando que tomou a decisão por “não concordar com atitudes equivocadas e inadequadas adotadas pela gestão do clube”, afirmando em seguida, que não pode compactuar com atitudes que “ferem seu caráter e princípios”.

Em contato com o DS, o treinador reforçou o motivo pelo pedido. “Os jogadores tomaram essa atitude depois que eu pedi demissão, estávamos lá por eles e eles por nós. Após meu pedido, eles acionaram o sindicato. Assim como eles, eu não era conivente com nada daquilo que acontecia dentro do Usac”, afirmou o treinador.

Jorge Firmo diz que o técnico da equipe sub-20, Felipe Freitas, que substituirá Cavalheiro interinamente, será avaliado nas duas primeiras partidas. A ideia é mantê-lo no cargo, em caso de bom desempenho. A direção, no entanto, ainda não definiu quem substituirá o auxiliar Jackson Ribeiro e o gerente de futebol, Edu Bahia.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias