Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 17 de janeiro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/01/2021
CENTRO MÉDICO CLUBE DS  - OFTALMOLOGIA
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
MRV
Esportes

Em duelo acirrado, Mogi Basquete é superado pelo Paulistano no NBB

Mogianos, que vinham de duas vitórias seguidas na competição, encaram o Unifacisa, na próxima sexta (11)

Por de Mogi05 DEZ 2020 - 14h32
Em duelo acirrado, Mogi Basquete é superado pelo Paulistano no NBBFoto: Antônio Penedo/Mogi Basquete

O Mogi Basquete foi derrotado pelo Paulistano por 69 a 62 na noite desta sexta-feira (4), no Ginásio do Morumbi, em São Paulo, pelo NBB (Novo Basquete Brasil). Os mogianos, que vinham de duas vitórias seguidas na competição, encaram o Unifacisa, na próxima sexta (11), às 14h30, no Ginásio Hugo Ramos. 

O duelo foi bem equilibrado desde o começo, com os placares baixos no primeiro tempo e uma pequena vantagem para o Mogi Basquete ao fim do primeiro tempo: 12 a 12 (1º) e 10 a 11 (2º). Na volta, as equipes conseguiram furar as defesas e o jogo ganhou volume no ataque, com parciais de 19 a 18 no terceiro e 28 a 21 no último.

“Jogamos sem o cestinha do nosso time, o Coleman, mas faz parte do nosso momento. Os jogadores precisam saber aproveitar mais as oportunidades. Às vezes, até aproveita, mas não tem regularidade, por conta do nível. O Lessa vem aproveitando, mas hoje fez só dois pontos”, ressalta o técnico Guerrinha.

Os destaques da partida foram o armador Fúlvio Chiantia, cestinha com 20 pontos, oito assistências e cinco rebotes, e os alas-pivôs Fabricio Russo, que deixou a quadra com um duplo-duplo de 15 pontos e 13 rebotes, e Luís Gruber, com nove pontos (100% nas bolas de três).

“Hoje foi uma partida bem dura, bem intensa fisicamente. O Paulistano marca muito duro e o jogo estava, até de certa forma, muito feio, com o placar do primeiro tempo com um placar de um quarto que a gente está acostumado. A gente esperava que o time que tivesse um pouquinho de qualidade ofensivamente, explorasse o contra-ataque, com cinco ou seis bandejas, levaria o jogo e foi o que aconteceu”, adverte o armador Fúlvio.

Desfalques

A equipe não contou com os alas Dominique Coleman, que deve ficar fora por até seis semanas, por conta de uma lesão na panturrilha direita, e Luiz Colina, afastado por uma tendinite na perna esquerda.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias