Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 17 de janeiro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 16/01/2019
PMMC JANEIRO  - BRINCANDO NAS FÉRIAS 2019
MRV DEZEMBRO - 13º EM DOBRO
PMMC JANEIRO - MOGI CONTRA O MOSQUITO DA DENGUE 2ª FASE

Em jogo equilibrado, Mogi Basquete perde para Paulistano e sai da Copa Super 8

Equipe mogiana volta às quadras pelo NBB no dia 7 de janeiro, contra o São José, no Ginásio Hugo Ramos

Por De Mogi21 DEZ 2018 - 09h13
Partida mata-mata, válida pela Copa Super 8, eliminou os mogianos da disputaFoto: Antonio Penedo/Mogi-Helbor

O Mogi Basquete perdeu para o Paulistano na noite desta quinta-feira (20), no Ginásio Hugo Ramos, por 75 a 72. A partida mata-mata, válida pela Copa Super 8, eliminou os mogianos da disputa. A Copa Super 8 é um torneio que reúne os oito primeiros colocados do primeiro turno do NBB e o campeão terá direito a uma vaga na Liga das Américas. No total, são sete partidas eliminatórias, sendo quatro de quartas de final, duas semifinais e uma final.

Luís Gruber foi o destaque da noite, com 19 pontos. Na sequência, também marcaram mais de dois dígitos Guilherme Filipin, com 12 pontos, Gui Deodato, com 12, Shamell Stallworth, com 10 convertidos.

Danilo Padovani comandou o elenco nesta noite porque o técnico Guerrinha se recupera de uma cirurgia para tratar um problema de sinusite. “Nossa defesa foi abaixo de 80 pontos, que era um dos nossos objetivos, mas a parte ofensiva falhou muito, especialmente no último quarto, que foi decisivo para a vitória do Paulistano. Acredito que raça não faltou. A gente lutou até o final, mas eles têm uma equipe fisicamente maior, os jogadores mais altos e a gente teve que usar quatro pequenos por muito tempo. E mesmo com um time pequeno, a gente brigou. Infelizmente foi para eles hoje. Cada jogo é um aprendizado.”

“Jogando em casa, uma partida dessas, lógico que queríamos ganhar. Foram detalhes, bolas bobas que perdemos no final, mas sabíamos que o jogo seria decidido no último segundo. Agora é tirar coisas boas desse jogo e as coisas ruins não repetir. Vamos levantar a cabeça, trabalhar e pensar no restante da temporada”, ressaltou Guilherme Filipin.

Nos placares parciais, 18 a 12 no primeiro quarto, 19 a 22 no segundo, 17 a 21 no terceiro período e 18 a 20 no último.

O Mogi Basquete volta às quadras pelo NBB no dia 7 de janeiro, contra o São José, no Ginásio Hugo Ramos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias