Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/09/2020
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Libertadores: São Paulo busca vitória contra o River Plate para seguir vivo

13 ABR 2016 - 08h00

A principal contratação do São Paulo para a temporada de 2016 vai ficar fora do jogo mais importante do time no ano até agora. O zagueiro Diego Lugano será reserva na partida de hoje contra o River Plate, às 21h45, no estádio do Morumbi, na capital paulista, pela Copa Libertadores, e adiar o reencontro com o clima de decisão e a torcida em noite de casa cheia.

O uruguaio contratado no começo do ano e recebido com festa pelos são-paulinos no aeroporto fica como opção por escolha do técnico Edgardo Bauza.

O argentino comandou treino no Morumbi, ontem, e manteve o time que na semana passada goleou o Trujillanos, da Venezuela, por 6 a 0.

Na segunda-feira, Lugano disse em entrevista que voltou ao São Paulo para vivenciar ocasiões como a desta quarta, com Morumbi lotado em noite de jogo decisivo de Libertadores. Mas para a decepção de muitos torcedores que esgotaram a carga de ingressos, o reencontro do uruguaio com o estádio está adiado. Ou o São Paulo sai do Morumbi praticamente eliminado da Libertadores ou deixa o estádio fortalecido para definir a classificação na última rodada.

Em terceiro lugar no grupo, o São Paulo precisa de duas vitórias nos jogos restantes para não depender de outros resultados. Como a rodada final será na altitude de La Paz, contra o The Strongest, o mais indicado é se garantir como mandante, mesmo que seja contra o último campeão da Libertadores.

"O River campeão do ano passado não é o mesmo de agora. Saíram jogadores importantes, que formavam o pilar do time. Podemos ganhar. Temos chances", provocou o atacante Calleri.

O ex-jogador do Boca Juniors é torcedor fanático do clube de La Bombonera, maior rival do River Plate na Argentina.

A necessidade do resultado e a presença massiva da torcida, algo raro no São Paulo em 2016, vão exigir do time paciência e equilíbrio para não se desesperar em busca dos gols. "Ter o estádio cheio significa muito. A torcida vai querer que a gente marque três gols logo no primeiro minuto. Mas vamos ter que continuar calmos", pediu Calleri, artilheiro da Libertadores com cinco gols.

O River Plate treinou no Morumbi logo depois do São Paulo.

O técnico Marcelo Gallardo poupou alguns titulares no último fim de semana e aposta no meia D’Alessandro, ex-Internacional, que fez belo gol na semana passada contra o The Strongest.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias