Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 19 de novembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/11/2019
PMMC MIGO
PMMC NOVEMBRO AZUL
PMMC SEGURANÇA
Pmmc maternidade
Pmmc Refis 2019
basquete

Mogi/Helbor conhece segunda derrota seguida em dia de Paulistano inspirado

22 AGO 2015 - 21h18
Faltou intensidade. A palavra mais pronunciada pelo técnico do Mogi/Helbor foi mais perceptível, no jogo de ontem, no ritmo imposto pelos atletas do Paulistano. Em partida realizada no Ginásio Municipal Professor Hugo Ramos, o Paulistano venceu por 78 a 65 e fez Mogi conhecer sua segunda derrota seguida na 1ª fase do Campeonato Paulista. O cestinha da partida foi o jogador do Paulistano, Caio Torres, com 15 pontos. Pelo lado mogiano, o pivô Paulão Prestes foi o maior pontuador, com 13 pontos.

Se até a terceira rodada, Mogi estava invicto com boas partidas. o time perdeu duas vezes nesta semana (na quinta-feira contra o São José) e esteve por muitas vezes irreconhecível em quadra. No jogo de ontem, houve muitos erros consecutivos, o que fez com que Mogi fizesse apenas 31,9% das cestas de dois tentadas e 28,6% das de três.

No primeiro quarto, as duas equipes fizeram um jogo equilibrado e Mogi conseguiu terminar à frente do placar, com 16 a 14. No segundo quarto, o jogo começou a mudar de rumo. O Paulistanos conseguiu vantagem e chegou a abrir seis pontos. No final do período, o Mogi tentou equilibrar a partida, mas não conseguiu encostar no placar por conta de erros consecutivos. O quarto terminou em 34 a 27 para o Paulistano.

Apesar das correções que o técnico Paco García fez no intervalo, a equipe mogiana não esboçou uma reação e o Paulistano chegou a conseguir ficar 20 pontos a frente no placar. Neste quarto e no último, o time da Capital foi mais intenso.

"Paulistano jogou melhor do que nós. Esportivamente, quero dar parabéns. Hoje (ontem) Paulistano correu mais, jogou com mais intensidade, pegou mais rebotes, as percentagens foram melhores. Eles foram melhores em tudo. O maior problema foi a diferença de intensidade entre uma equipe e outra. Mas hoje perdemos para uma boa equipe. Vamos olhar para a frente e seguir trabalhando. Vamos treinar mais forte ainda. Não tenho mais opção do que esta", disse o Paco.

O ala Shamell alertou que é preciso de paciência. "Paulistano foi melhor do que nós. Erramos vários detalhes e não jogamos bem. Derrotas e vitórias fazem parte do jogo. A diferença é o jeito como a gente joga. Mas o campeonato é bem longo e só foram cinco jogos. Temos muitos ainda pela frente e muito trabalho também. Precisamos de paciência. Não vamos ser campeões em um único dia. Temos fases".

 

Foto: Antonio Penedo/Mogi/Helbor
 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias