Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 09 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 07/12/2019
Esporte

No Hugão, Mogi Basquete vence Brasília no retorno ao NBB

Mogianos foram para o intervalo com vantagem no marcador, mas o Brasília se recuperou no terceiro quarto e os donos da casa precisaram ter muita garra para se reabilitar e sair com a vitória

Por de Mogi03 DEZ 2019 - 15h00
Armador Fulvio durante a partidaFoto: Antonio Penedo/MogiBasquete

Depois de dois jogos seguidos pela Champions League, o Mogi das Cruzes Basquete voltou ao NBB (Novo Basquete Brasil) e venceu o Brasília na noite desta segunda-feira (2), no Ginásio Hugo Ramos, por 93 a 84. Os mogianos foram para o intervalo com vantagem no marcador, mas o Brasília se recuperou no terceiro quarto e os donos da casa precisaram ter muita garra para se reabilitar e sair com a vitória. A equipe segue na quinta posição da tabela, com sete vitórias e três derrotas, com 70% de aproveitamento na competição nacional. O Mogi Basquete volta à quadra do Hugão nesta quarta (4), às 20h, contra o Minas, com ingressos à venda com valor promocional de R$ 10. Depois, o grupo parte para uma sequência de três jogos fora de casa: dia 9 contra o Basquete Cearense, dia 11 contra o Unifacisa e dia 20 contra o Botafogo.

O ala André Góes foi o cestinha da partida com 23 pontos e alcançou uma marca pessoal de três mil pontos no NBB neste jogo. Além dele, pontuaram mais de dois dígitos o armador Fúlvio Chiantia (retornando de entorse no pé esquerdo), o mais eficiente (21), com um duplo-duplo de 17 pontos e 10 assistências, o ala Danilo Fuzaro, com 19 anotados, e o ala-pivô Luís Gruber, com 16 convertidos. “É uma marca significativa para mim porque eu não sou tão pontuador, não tenho números tão expressivos em pontos, mas claro que sem a vitória, sem jogar bem hoje não teria graça nenhuma. A vitória do time todo ajudou a tornar este dia mais legal para mim. Nosso time cada dia tem um que se destaca e hoje fui eu, mas graças ao trabalho coletivo”, comemora André. Sobre o jogo, o camisa 40 ressalta que a equipe precisa de correções para evitar sofrimento após conseguir boa diferença no placar. “Não é o primeiro jogo que a gente abre vantagem e entrega muito obviamente. Apesar da vitória hoje, sabemos que precisamos corrigir isso”.

Com 18 de eficiência, Danilo Fuzaro complementa que o elenco teve maturidade para saber reagir no último quarto e conquistar a vitória nesta noite. “Nosso ataque parou e o deles fluiu [no terceiro quarto]. É difícil quando acontece isso porque emocionalmente você fica um pouco abalado, mas o time teve cabeça e soube lidar com a situação e ganhar o jogo, que era o mais importante.”

Para o técnico Guerrinha a diferença do placar final não reflete como foi o jogo. “Fizemos um terceiro quarto horrível e eles foram brilhantes, mas nós tivemos a qualidade e o valor, principalmente moral, de voltar a ter o controle e sair com a vitória. Os nove pontos não mostram o que foi o segundo tempo, mas foi uma vitória justa pelo que fizemos nos três quartos em que nós jogamos. Tivemos três quartos bons e um muito ruim. Não pode haver essa queda tão grande”, avaliou o treinador.

Nos placares parciais, 31 a 20 no primeiro quarto, 20 a 18 no segundo, 17 a 33 no terceiro período e 25 a 13 no último.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias