Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 03 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 03/12/2020
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

Santos decepciona em estreia e sofre para empatar com São Bernardo

31 JAN 2016 - 07h00

Atual campeão, o Santos teve uma estreia decepcionante no Campeonato Paulista. O time que no ano passado chamou a atenção pela volúpia ofensiva, na estreia do Paulistão, ontem, conseguiu criar apenas duas chances de gol em 90 minutos. E ficou ontem no empate por 1 a 1 com o São Bernardo na Vila Belmiro.

Dorival Junior perdeu poucos jogadores (Marquinhos Gabriel e Geuvânio foram embora, e David Braz está machucado), mas as férias e os treinos pesados da pré-temporada tiraram velocidade do time. O toque de bola envolvente e os contragolpes fulminantes armados por Lucas Lima voltarão a sair à medida que os jogadores ganhem fôlego e ritmo, mas enquanto isso não acontece a qualidade técnica é que terá de fazer a diferença, porque fisicamente os times pequenos sempre começam o Paulistão em vantagem por começarem a se preparar em dezembro.

O início do jogo na Vila deixou isso claro. O São Bernardo marcava forte, não deixava o Santos se organizar e, quando tinha a bola, não a rifava. Trocava passes e ia para o campo de ataque.

Aos dez minutos, uma sequência de bobeadas que começou com o goleiro Vanderlei cedendo um escanteio de graça num cruzamento fácil terminou no gol de Luciano Castán.

O time do ABC incomodava o Santos e poderia ter continuado a incomodar, mas depois de fazer o gol parece ter considerado que sua missão ofensiva estava cumprida. E se trancou em seu campo sem a menor ambição de sair de lá.

O Santos ficava no ataque, mas o problema é que Lucas Lima - que recebia todas as bolas para tentar tirar da cartola um passe que rompesse a muralha amarela - não conseguia encontrar o trio de atacantes, todos entregues à marcação. Quando se mexiam, eram quase sempre pegos em impedimento.

A única chance da equipe na primeira etapa foi numa cabeçada de Gustavo Henrique. Livre, com tudo a favor para fazer o gol, ele tocou em cima do goleiro Daniel. O Santos voltou do intervalo com Serginho no lugar de Thiago Maia. Era uma tentativa de desafogar Lucas Lima na criação, mas não funcionou.

TUDO OU NADA

Com o passar do tempo os jogadores santistas foram dando sinais de cansaço. E o São Bernardo percebeu que, com um pouquinho de ousadia, poderia chegar ao segundo gol.

Entre os 22 e 28 minutos a equipe criou quatro chances para fazer o segundo gol e nocautear o Santos. Não teve competência para fazer, e pagou caro por isso. Aos 36, numa inversão de papéis, Neto Berola fez um passe em profundidade para Lucas Lima. O meia foi à linha de fundo e, tirando proveito da saída desastrosa do goleiro, levantou no segundo pau para Gabriel marcar de cabeça. Havia tempo para a virada. Mas não houve quem ajudasse Lucas Lima a evitar o tropeço em casa.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias