Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
segunda 14 de junho de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 13/06/2021
EDP SEGURANÇA

São Paulo e Palmeiras poupam titulares e fazem clássico ‘família’

13 MAR 2016 - 08h00

O Pacaembu não recebeu clássicos no ano passado e hoje será palco de um encontro entre São Paulo e Palmeiras, pelo Campeonato Paulista, em condições diferentes do comum.

O jogo marcado para as 11horas, a fase irregular dos times e o domingo de protestos fazem a partida ter uma tensão abaixo do normal.

A partida mudou de horário por recomendação da Polícia Militar (PM), para que não que coincidisse com o horário das manifestações contra a presidente Dilma Rousseff (PT), marcadas para a parte da tarde. A antecipação deve fazer com que o clássico seja mais tranquilo.

"Tivemos a experiência que nos jogos pela manhã no Campeonato Brasileiro de 2015 que o público era mais de famílias e com menos consumo de álcool por parte dos torcedores", disse o tenente coronel da PM Luiz Gonzaga Oliveira Junior, responsável pelo policiamento em estádios da capital.

De acordo com ele, o efetivo será de cerca de 200 policiais, quantidade considerada normal, já que, pela situação dos times, a presença de público não deve ser grande. O São Paulo teve agora uma média de 6,3 mil pagantes no Estadual.

O clássico ainda coincide com uma prova de rua nos arredores do estádio. A corrida teve a largada antecipada para não atrapalhar a chegada dos torcedores. Segundo a PM, o evento deve terminar até 9h30.

JOGO SECUNDÁRIO

Os dois times vão se enfrentar preocupados com a Copa Libertadores. Ambos têm compromissos como visitantes no meio de semana e devem poupar os jogadores que estiverem mais desgastados.

No São Paulo a lista de novidades deve ser grande. O técnico Edgardo Bauza prometeu no máximo até três titulares em campo. Reservas como João Schmidt devem ganhar chance.

Já o Palmeiras tem como atração o início da era pós-Marcelo Oliveira. Ainda comandado por Alberto Valentim, enquanto aguarda a chegada de Cuca, o técnico interino não quis dar pistas de quem vai jogar, mas avisou que pretende levar todos os jogadores que estiverem em boas condições físicas. Edu Dracena e Barrios, recuperados de lesão, ficam no banco.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias