Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 23 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

São Paulo luta contra prejuízo no Pacaembu e tenta se reabilitar

01 MAR 2016 - 08h00

O São Paulo espera conseguir duas reações hoje, no Pacaembu contra o Mogi Mirim, pelo Campeonato Paulista, às 20h30. O time quer se reabilitar da derrota no último sábado, para a Ponte Preta, e minimizar o prejuízo financeiro acumulado de R$ 68,6 mil com a bilheteria nos três jogos disputados no estádio municipal pelo torneio.

A última partida no local, quarta-feira passada, contra o Novorizontino, é a grande responsável por colocar o clube no vermelho. A presença de apenas 3,4 mil pagantes, o menor público como mandante em oito anos, fez a equipe ter um prejuízo de R$ 101 mil.

O Morumbi em reforma pela troca do gramado e depois alugado para o show dos Rolling Stones vai fazer o time entrar em campo sete vezes no Pacaembu. O jogo com o Mogi Mirim é o penúltimo da sequência. No sábado será a despedida, contra o São Bernardo.

Até agora a bilheteria nessas partidas só foi marcante na Copa Libertadores. Pelo Estadual, a maior presença de público foi de apenas 7,5 mil torcedores contra o Rio Claro, partida que marcou a reestreia de Lugano.

Na estreia como mandante em 2016 o clube teve problemas com os ingressos antes do jogo com Água Santa, no sábado de Carnaval. Uma pane no sistema de venda de ingressos formou grandes filas. Para evitar tumultos, a Polícia Militar pediu que a aglomeração fosse desfeita e para atender a ordem, funcionários da bilheteria chegaram a doar entradas. O jogo teve 7,2 mil pagantes e lucro de R$ 6 mil.

A pouca presença da torcida não tem ajudado o São Paulo a arrecadar o suficiente para abater as despesas fixas das partidas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias