Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
quinta 16 de setembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 16/09/2021
SEC DE GOVERNO - CAMPANHA: CORONAVIRUS - VALE GÁS - FASE II
CREA-SP
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ManArc
Esportes

Simone Biles desiste de competição individual geral na Tóquio 2020

Decisão ocorre um dia após ginasta deixar disputa por equipes

Por Elaine Lies e Steve Keating - de Tóquio28 JUL 2021 - 10h34
Simone Biles desiste de competição individual geral na Tóquio 2020Foto: Dylan Martines/Divulgação

A ginasta Simone Biles retirou-se da competição individual geral nas Olimpíadas de Tóquio nesta quarta-feira (28), um dia depois de ter chocado o mundo ao desistir do evento por equipes, ressaltando a questão da saúde mental nos Jogos.

A norte-americana será avaliada para checar se poderá participar das competições por aparelhos, informou a USA Gymnastics em comunicado no Twitter.

Biles tomou a decisão para que ela "possa se concentrar em sua saúde mental", disse a organização, acrescentando que manifestou apoio "incondicional" à atleta.

Atletas como a superestrela do tênis Naomi Osaka e agora Biles têm destacado a imensa pressão sobre eles, levantando questões sobre se as figuras esportivas globais recebem apoio suficiente para a saúde mental.

Osaka foi derrotada no evento olímpico de simples na terça-feira, seu primeiro torneio desde que desistiu do Aberto da França em maio, quando ela disse que sofria de depressão há quase três anos.

Biles, de 24 anos, chocou os Jogos Olímpicos nesta terça-feira (27) ao abandonar a competição por equipes após receber uma nota baixa em seu salto inicial.

Ela disse que a pressão de corresponder às expectativas e sua busca por um recorde de medalhas de ouro não a deixaram escolha.

"Temos que proteger nossa mente e nosso corpo, em vez de apenas fazer o que o mundo quer que façamos", disse Biles a repórteres.

"Mais poderia ser feito" pela saúde mental dos atletas, afirmou o porta-voz da Comissão Olímpica Internacional, Mark Adams. Ele disse que a saúde mental continua sendo uma grande questão e que a organização vem trabalhando há algum tempo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias