Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 27 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/10/2020
PMMC MULTI 2020
PMMC OUT ROSA
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID VERDE
Pmmc Sarampo Outubro
arthur

Zanetti fala sobre ansiedade para Olimpíada e diz querer medalha

22 ABR 2016 - 08h00

Com apenas 1,56 metro de altura, Arthur Zanetti é grandioso por um feito inédito: ganhar a primeira medalha de ouro olímpica brasileira na ginástica masculina. Após a conquista, ele passou a ser conhecido e ganhou notoriedade com o público em geral. Depois desta vieram muitas outras, como a de ouro no Mundial de 2013 e, a prata no de 2014; além do ouro no Pan-Americano, em 2015, que ajudou a seleção masculina e se classificar pela primeira vez na história para uma Olimpíada.

As expectativas dele para os Jogos do Rio são as melhores por conta da evolução da ginástica masculina ao longo dos anos e por conta da probabilidade de conseguir mais uma medalha olímpica. Em um evento-teste da Olimpíada, realizado nesta semana na Arena Olímpica no Rio de Janeiro, Zanetti conquistou mais um ouro nas argolas.



O atleta participou do Jogo das Estrelas em Mogi das Cruzes. Ele foi jurado do Torneio de Enterradas. Durante o evento, foi assediado, tirou fotos, participou de reportagem para uma equipe de TV, na qual um jogador de basquete tinha que levantá-lo para acertar uma bola na cesta, e conversou com a reportagem do DS.



Diário de Suzano: Este ano tem Olimpíada, qual a expectativa sua para este torneio?

Arthur Zanetti: Meu grande objetivo é defender meu título. Não posso garantir que vou conseguir trazer o ouro para o Brasil, mas vou dar meu máximo. Estou treinando muito forte. Vou fazer meu máximo para dar o melhor resultado para todo mundo e para mim mesmo.



DS: Você ganhou destaque depois de ganhar a primeira medalha de ouro na ginástica em um esporte que ainda tem mais visibilidade na categoria feminina. Como você vê a evolução da ginástica masculina depois deste feito?

Zanetti: Evoluiu bastante. A ginástica masculina não só com o meu resultado, como também com o do Diego (Hypólito), e outros atletas que vieram até chegar o Diego, tem os meus resultados também. Hoje em dia, a ginástica do Brasil é mundialmente conhecida e, pelo menos aqui, também está ganhando bastante espaço. Temos ganhado novos atletas e evoluído bastante.



DS: Além dos resultados individuais, a ginástica masculina está evoluindo muito nas competições em equipe. Você acredita que estes resultados possam ser melhorados na Olimpíada deste ano?

Zanetti: O objetivo é chegar na Olimpíada na melhor forma e conseguir os resultados. Os meninos estavam em Stuttgart (na Alemanha), há pouco tempo, e conseguiram o bronze por equipe. É um fato inédito. Estão de parabéns. E vamos ver nas Olimpíadas se conseguimos um bom resultado, a melhor pontuação.



DS: Participar da Olimpíada já é um fato importante na vida de um atleta, participar de uma Olimpíada no Brasil é ainda mais relevante. Está muito ansioso por isso?

Zanetti: Dá mais nervosismo. A ansiedade está desde agora. Desde quando virou o ano, entrou 2016, a ansiedade começou a bater um pouquinho mais pelo fato de ser uma Olimpíada em casa. Vai demorar para recebermos de novo uma Olimpíada na América do Sul. A gente tem que aproveitar, fazer o nosso melhor, e aproveitar o evento também que é maravilhoso.



DS: Como é para você ser convidado para um evento importante como este que reúne os principais nomes do basquete?

Zanetti: É sempre bom participar de vários esportes. É a segunda vez que estou acompanhando o basquete. Acho que passa força, apesar de não ser do mesmo esporte, somos companheiros. Muitos deles estarão representando o Brasil, então a gente sempre está aí para dar aquela torcida, aquela força.



Foto: Valterci Santos/COB

 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias