Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
quarta 12 de maio de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/05/2021
CHECK UP - PÓS COVID

Lance Livre 28-04-2021

Por Edgar Leite28 ABR 2021 - 05h00
CPI da Covid
Por 8 votos, a maioria dos integrantes da CPI da Covid escolheu o senador Omar Aziz (PSD-AM) como presidente do grupo nesta terça-feira, 27. Ao assumir o posto, Aziz indicou imediamente Renan Calheiros (MDB-AL) como relator do colegiado, em uma derrota para o Palácio do Planalto. 
 
Acordo
Pelo acordo firmado entre os partidos, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ficou com a vice-presidência. 
 
Crítica de  
Katia Sastre
A deputada federal Policial Katia Sastre (PL), que é de Suzano, postou nas redes sociais críticas à escolha de Renan. “CPI da Covid começando sem grandes surpresas. Renan Calheiros é o relator. Imparcialidade? Não teremos”, disse a deputada.
 
O outro lado
A Coluna Lance-Livre tentou contato com a assessoria de Renan Calheiros, mas não obteve resposta sobre a crítica até o final desta coluna. No Senado, no entanto, Renan afirmou que sua atuação será "técnica, profunda e despolitizada". Em sua primeira fala como relator, pediu 20 segundos de silêncio pelas vítimas da pandemia no País.
 
Reunião entre 
Bertaiolli e Doria
O deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) se reuniu com o governador João Doria (PSDB). Segundo o parlamentar, foi acertada a destinação de emendas parlamentares para custear a implantação de um restaurante Bom Prato, no Distrito de Jundiapeba, em Mogi das Cruzes.
 
Calamidade  
Pública
Após promulgação do presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, deputado Carlão Pignatari, já está em vigor nesta terça-feira (27), para todos os municípios que solicitarem ao Parlamento, com a comprovação da necessidade, a homologação dos decretos de calamidade pública.
 
Aprovação
A Assembleia Legislativa informou que vai dar ciência ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) da situação dos municípios. “Quando o órgão fiscalizador for avaliar as contas anuais da prefeitura, saberá que aquele município decretou calamidade, justificando a flexibilidade fiscal e o descumprimento de metas orçamentárias”.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias