Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 01 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/10/2020
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
SOUZA ARAUJO

Estado de São Paulo tem menos de 4 mil homicídios pela 1ª vez

27 JAN 2016 - 07h00

A Secretaria da Segurança Pública anunciou ontem que, depois de 14 anos, São Paulo apresentou taxa de homicídios dolosos (com intenção de matar) inferior a nove casos por 100 mil habitantes. A marca é considerada histórica e a menor do País. A pasta também anunciou a queda de 11 índices criminais durante a divulgação das estatísticas de 2015. O roubo cresceu na Grande São Paulo e o latrocínio, no interior.

No Estado, foram registradas 3.757 mortes em 2015, ante 4.293 no ano anterior, uma queda de 12,49%. A taxa de homicídios ficou em 8,73 por 100 mil habitantes. Na Capital, a redução foi de 12,38%, com 991 ocorrências em 2015, ante 1.131 em 2014. A taxa de homicídios ficou em 8,56, ante 9,82 de 2014.

Na Grande São Paulo, a queda foi de 15,6%, com 898 casos em 2015, ante 1.064 no ano anterior, com taxa de 10,13 casos por 100 mil habitantes. No interior, foram 1.868 ocorrências no ano passado, em comparação com 2.098 em 2014. A taxa de homicídios ficou em 8,26, em 2015, e de 9,37, no ano anterior.

Na elaboração das estatísticas, o número de casos registrados é diferente do número de mortes registradas. Por exemplo: uma ocorrência com dois assassinatos é interpretada como um caso de homicídio com duas mortes.

Nessa linha, o Estado teve 3.962 mortes em 2015 e 4.527 no ano anterior. Na capital, aconteceram 1.057 assassinatos no ano passado, em comparação com 1.197 em 2014. A Grande São Paulo registrou 971 mortes em 2015 e 1.146 no ano anterior. E o interior teve 1.934 pessoas assassinadas no ano passado, ante 2 184, em 2014.

Especialistas em segurança pública e representantes de entidades ligadas aos Direitos Humanos ouvidos pela reportagem questionaram a metodologia da Secretaria da Segurança Pública para chegar a esse resultado.

Para o governador Geraldo Alckmin (PSDB), os números são resultado do trabalho integrado das polícias, ao lado de investimentos nos serviços de inteligência e tecnologia. "Esta é uma luta diária e, por isso, estamos trabalhando 24 horas por dia", disse Alckmin. A redução, segundo o governador, significa que "jovens tiveram a vida poupada".

Considerado um dos crimes que mais assusta a população, o latrocínio (roubo seguido de morte) teve queda acentuada. No Estado, houve 345 ocorrências em 2015, ante 374 no ano anterior, com redução de 7,75%.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias