Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 29 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
PMMC COVID SAÚDE
SOUZA ARAUJO

França: provável mentor de atentados pode ter sido morto

19 NOV 2015 - 07h00

Autoridades francesas afirmaram que o suposto mentor dos atentados de Paris na sexta-feira que deixou 129 mortos e centenas de feridos, Abdelhamid Abaaoud, e o fugitivo dos ataques, Salah Abdeslam, não foram presos, mas podem ter sido mortos na ação policial iniciada na madrugada de quarta em Saint-Denis, próximo a Paris.

O promotor François Molins declarou que a célula terrorista estava pronta para atacar durante a busca policial. Ele não precisou o número de mortes na ação, mas afirmou que ao menos duas pessoas morreram. Uma delas foi uma mulher que se explodiu e a outra pode ser o mentor ou o fugitivo dos atentados de sexta-feira. Ao menos sete pessoas foram presas.

Para entrar no esconderijo, autoridades tiveram de passar por porta reforçada e enfrentar disparos dos criminosos. No tiroteio, que durou uma hora, a polícia disparou pelo menos cinco mil balas, disse Molins.

ATAQUES DA FRANÇA

Ataques aéreos realizados pela França e outras nações mataram ao menos 33 militantes islâmicos na Síria nos últimos três dias, afirmou ontem grupo que monitora a guerra civil do país.

Os ataques franceses ocorrem em retaliação aos atentados terroristas em Paris, nos quais morreram ao menos 129 pessoas e foram reivindicados no dia seguinte pelo Estado Islâmico.

O alvo dos ataques foi o entorno da cidade de Raqqa, a capital do autodeclarado califado extremista, de acordo com o grupo de monitoramento Observatório Sírio de Direitos Humanos. Altos funcionários do governo dos EUA disseram que os ataques franceses atingiram complexos do EI.

O número de mortos não pode ser verificado de forma independente As informações em território do Estado Islâmico são difíceis de obter, já que o grupo mantém segredo sobre número de membros mortos ou feridos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias