Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 03 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 03/12/2020
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

MEC confirma saída do ministro Renato Janine

01 OUT 2015 - 08h00

 O Ministério da Educação confirmou ontem à noite a saída do ministro Renato Janine Ribeiro da pasta. A saída de Janine do ministério ocorre em meio às negociações da presidente Dilma Rousseff (PT) para a reforma administrativa. Para o posto, está sendo cotado o atual ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que estaria cedendo a cadeira para o atual ministro da Defesa, Jaques Wagner. A reforma ministerial deve ser anunciada hoje.

Ontem, Wagner informou que, se fosse convidado para assumir o cargo, estaria à disposição. Ele também afirmou que o trabalho de articulação política do governo deve continuar nas mãos do ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini.

Berzoini também deve trocar de posto e atuar no Palácio do Planalto, à frente de uma nova pasta englobando a Secretaria de Relações Institucionais, o Gabinete de Segurança Institucional e a Secretaria Geral da Presidência.

"A presidenta da República, Dilma Rousseff, esteve com o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, hoje, às 15h, no Palácio do Planalto, quando se confirmou a saída de Janine Ribeiro do cargo”.

Em nota, o ministério informou que a presidente reconheceu e agradeceu o trabalho do ministro.

MERCADANTE

Depois de muitas e idas e vindas, Dilma concluiu que Mercadante está desgastado no relacionamento com o Congresso. Apesar de resistir muito a essa mudança, ela avaliou que a permanência do principal auxiliar na Casa Civil não contribui para a recomposição da base aliada. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) - a quem cabe aceitar ou não os pedidos de impeachment contra Dilma - , é um dos principais críticos de Mercadante.

IMPEACHMENT

Eduardo Cunha afirmou ontem que já despachou e indeferiu três pedidos de impeachment da presidente. "Fiz isso ontem à noite", disse. Os pedidos foram publicados nesta manhã no Diário Oficial da Câmara. Com a exclusão dos três pedidos, ainda restam 10 para serem analisados pelo presidente da Câmara.

Ontem, Cunha havia afirmado que pretende avaliar diariamente "com calma" os pedidos e que alguns processos "simplórios" seriam recusados. "Essa semana vou começar a despachar os mais antigos", disse.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias