Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 29 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/11/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC NOVEMBRO AZUL
PMMC MULTI 2020 NOV

Sistema Cantareira sai do volume morto após um ano e meio

31 DEZ 2015 - 07h00

 Depois de operar no volume morto ou reserva técnica (água bombeada abaixo das comportas) desde 16 de maio de 2014, o Sistema Cantareira atingiu ontem a superfície das comportas com o nível em 29,3% de sua capacidade. Segundo as informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), de terça-feira para ontem, o sistema recebeu mais 5,4 milímetros (mm) de água, elevando para 258,2 mm o volume captado desde o início deste mês, acima do esperado para todo o mês de dezembro (219,4 mm).

No entanto, ainda faltam mais 0,2 bilhões de litros de água para repor toda a água utilizada da reserva técnica. Até maio do ano passado, esse manancial abastecia cerca de nove milhões de pessoas na capital e no interior. Com o agravamento da crise hídrica, a Sabesp reduziu, gradativamente, esse universo, racionalizando o atendimento por meio da transferência de consumidores para outros mananciais, no caso os Sistemas Alto Tietê e Guarapiranga. Hoje, apenas 5,2 milhões de pessoas dependem das retiradas do Cantareira.

No Sistema Alto Tietê, foi registrada pequena melhora no armazenamento entre ontem e hoje, mas o nível ainda é baixo, passou de 23,3% para 23,5%. Já no Guarapiranga, o nível baixou de 90,9% para 88,2%. No Rio Grande, o nível também caiu de 96,3% para 95,5%, enquanto no Alto Cotia, o nível de armazenamento passou de 84,4% para 85,5%. O Sistem Rio Claro ficou estável com de 71% de armazenamento.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias