Cidades

Região vai mapear necessidade de câmeras com leitor de carros roubadas

12/09/2015 08:01


Os técnicos em monitoramento eletrônico das Secretarias de Segurança Pública do Alto Tietê farão um levantamento sobre a demanda de equipamentos com tecnologia OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres) em suas cidades para solicitar ao governo do Estado a instalação de câmeras na região. Eles participaram ontem da 4ª Reunião da Câmara Técnica de Segurança Pública do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) para iniciar o projeto de monitoramento regional que será apresentado ao coordenador Especial do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), Celso Perioli, da Secretaria de Segurança Pública do Estado. A proposta do projeto integrado de videomonitoramento para a região foi decidida pelos secretários da Câmara Técnica durante a reunião de agosto. Já no encontro de ontem, o grupo de trabalho definiu que o foco do projeto será a instalação de câmeras OCR, que fazem o reconhecimento automático de placas de veículos e auxiliam na identificação de carros roubados ou furtados. Algumas secretarias já contam com um estudo preliminar das demandas de seus municípios. É o caso de Guararema, que pleiteia no mínimo cinco câmeras, e Santa Isabel, que necessita de no mínimo seis. Já outros municípios farão a readequação de seus projetos, como Ferraz de Vasconcelos e Suzano, ou darão início aos estudos, como Guarulhos. Os técnicos responsáveis pelo monitoramento eletrônico trocaram informações sobre as tecnologias já utilizadas nas cidades para estudar a viabilidade de integrar os sistemas. Após o levantamento do estudo de demandas, será solicitada uma reunião com Celso Perioli para a apresentação das informações. A próxima reunião da Câmara Técnica de Segurança Pública será no dia 23 de outubro, às 10 horas, na sede do Condemat, em Suzano.