Cidades

Mulher é atacada por cães próximo ao Parque Max Feffer

16/09/2015 08:01


A diretora comercial Rosana Breziglieri Souza foi atacada por três cães na Praça Cruzeiro do Sul, próximo ao Parque Max Feffer. A questão preocupa as pessoas que frequentam o local tanto para atividades esportivas, quanto para lazer. No local, há sempre presença de cães abandonados. Segundo Rosana, três cães a atacaram e ela foi mordida na perna por um deles. Um dos animais tem marca de nascença e pode ser reconhecido facilmente. Ele é branco e tem manchas amarelas. " O meu maior medo agora é que não há vacina antirrábica aqui em Suzano. Fui em 4 postos de saúde e nenhum deles tem". A vacina pode ser aplicada em até 5 tipos de doses diferentes, dependendo do caso. A aposentada Maria Gonçalves, que frequenta o parque está preocupada com o problema. "Esses cachorros são um problema, ficam soltos, e atacam toda hora". Já o comerciante Donizete Vila afirmou sempre ver muitos cachorros, mas nunca soube e nem presenciou nenhum ataque. Pessoas que passam no local todo dia, afirmaram que tem uma moradora de rua que alimenta vários cães e que pode ser eles os causadores do problema. O DS presenciou na Avenida Senador Roberto Simonsen, altura do número 972, quatro cães se alimentando com comidas em vasilhas deixadas no local. A Prefeitura informou que no local em questão existe uma reclamação em que a pessoa mordida foi orientada pela Vigilância em Saúde a fazer um Boletim de Ocorrência, já que os cães possuem proprietário o mesmo não deixa os técnicos retirar os animais do local. "É um caso que também está sendo acompanhado pelas autoridades policiais do município", explicou em nota frisando que, segundo consta, os ataques não são frequentes. Com relação à vacina antirrábica, a administração informou que elas não estão em falta na cidade. "A vacina antirrábica é fornecida apenas com indicação médica para pessoas que foram mordidas ou profissionais que trabalham com animais. E é fornecida normalmente no Centro de Saúde II, mas é preciso passar por uma avaliação médica antes de tomar a dose", frisou. A Prefeitura orientou que caso alguma pessoa seja mordida por um animal, procure imediatamente o atendimento médico. Se o animal que mordeu tiver raiva, as consequências podem levar a pessoa ao óbito.